CAMPUS:
Presidente Prudente Jaú
Telefone 0800 771 5533

Você está em: Notícias

Egressa da Unoeste ganha Prêmio Victor Civita

Docente de Matemática Rosilene Anevan Fagundes Lampa ganha o reconhecimento como Educador Nota 10


email facebook twitter whatsapp

Foto: Cedida Egressa da Unoeste ganha Prêmio Victor Civita
Professora Rosilene durante a entrega do prêmio
Foto: Cedida Egressa da Unoeste ganha Prêmio Victor Civita
Rosilene Lampa: “Na minha vida profissional tenho a sensação de dever cumprido. É muito bom ter este reconhecimento"
Foto: Cedida Egressa da Unoeste ganha Prêmio Victor Civita
Vídeo da docente produzido pela TV Cultura


Em toda a trajetória de um profissional de sucesso há sempre histórias de professores que deixaram muito mais que lições, mas exemplos de vida a serem seguidos. Rosilene Anevan Fagundes Lampa, 42 anos, egressa da Unoeste, é uma professora que faz toda a diferença nas séries onde leciona e é reconhecida nacionalmente como Educadora Nota 10 pelo Prêmio Victor Civita.

Graduada em Desenho Industrial e em Matemática, no ano de 1999, com licenciatura plena pela Faclepp (Faculdade de Ciências, Letras e Educação de Presidente Prudente), Rosilene leciona há mais de 15 anos no Colégio Estadual Deputado Arnaldo Faivro Busato, em Pinhais (PR), escola da qual foi aluna.

Através da investigação científica de Matemática, Rosilene criou desafios para sua turma do 9º ano compreender melhor o conceito da função afim, uma fórmula do tipo y = ax + b, sequência didática ganhadora do prêmio. Para criar maior empatia com a disciplina e facilitar a aprendizagem, Rosilene também faz intervenções com jogos de raciocínio como torres de Hanói e pirâmide nos quadrantes - projetado e patenteado pela docente.

Rosilene concorreu com quase 4 mil professores e foi uma das 10 finalistas premiadas com troféu e a quantia em dinheiro de R$15 mil. A apresentação do projeto foi em outubro de 2010 e a entrega do prêmio foi na Sala São Paulo, no mesmo mês.

“Na minha vida profissional tenho a sensação de dever cumprido. É muito bom ter o reconhecimento por um trabalho desenvolvido com empenho e dedicação. Tenho a aprovação no que faço e isso me motiva mais ainda para continuar desenvolvendo novas metodologias. Eu já tinha um histórico de prêmios na carreira de professora e este é o meu segundo nacional. O primeiro foi em 2008, quando venci o concurso Professores do Brasil, promovido pelo MEC com o projeto: ‘Matemática Interativa: a Ludicidade na Intervenção Pedagógica’. Recebi troféu, prêmio em dinheiro e o meu colégio recebeu equipamentos de multimídias no valor de R$2 mil.”

Rosilene explica que concluiu a licenciatura em Matemática na Unoeste para ser efetivada no Estado através de concurso. “Ter a licenciatura era fundamental para prosseguir na carreira que escolhi. A Unoeste faz parte da minha história e foi muito justo aparecer na matéria da revista Nova Escola (edição de maio, 2011, páginas 60-63)”.

Questionada se algum professor a inspirou em sua carreira, Rosilene afirma que sempre buscou ser inovadora desde que iniciou no magistério. “Alguns colegas me incentivaram a participar dos prêmios, principalmente os colegas para os quais eu fui professora dos seus filhos. Eu aplico metodologias que desenvolvo para tornar os conteúdos da matemática compreensíveis para os alunos e tem dado certo”, enfatiza.

Sobre a falta de professores na Educação, em especial de Matemática, Rosilene indaga sobre o comprometimento do docente com a qualidade, pois segundo ela, já existem alguns fatores que devem melhorar a categoria, mas quem não pode ser prejudicado é o aluno. “Infelizmente existem muitos professores presos ao algebrismo formal que não se rendem para ensinar de acordo com as novas concepções de ensino”, finaliza.

Serviço – Quem quiser conhecer a didática da função afim na íntegra pode acessar o link da Nova Escola.

Clique aqui

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem