Universidade do Oeste Paulista - 45 Anos

Área do Aluno/Professor

Área do
Aluno/Professor

INFORME CORRETAMENTE SEU RA/MATRÍCULA

ENCONTRE SEU CURSO
FAÇA UMA BUSCA NO SITE
Sua opinião é muito importante. Avalie a página de notícias.
10/07/2018

Curso de Agronomia contribui para reativar horta municipal

Produção de verdura e legume é destinada para ações educativas e também em doações de caráter assistencial

Foto: João Paulo Barbosa Curso de Agronomia contribui para reativar horta municipal
Horta municipal reativada e foco na produção de qualidade


A reativação da horta municipal, aliada à preocupação de produzir com qualidade, motivou a busca do conhecimento científico e tecnológico. Nesse sentido, gestores públicos obtiveram o apoio da Unoeste, através do curso de Agronomia. O resultado do trabalho já pode ser visto e consumido, com a produção inicial de hortaliças. Outras etapas estão planejadas, incluindo a de cultivo de frutas. Os produtos servem para ações educativas do programa Cidadescola e doações às entidades assistenciais de Presidente Prudente.
 
O engenheiro agrônomo Pedro ´Tomate` Veridiano Baldotto, professor da disciplina de olericultura, afirma que são cultivados produtos de qualidade, com adubação orgânica. “Só utilizaremos inseticida, em último caso. Mesmo assim, com todos os cuidados”, garante. A nutricionista da Casa do Aprendiz Cidadão (CAC), Roberta Alvim Magalhães, comenta que é tudo muito organizado e limpo. “Vem para a gente em bom estado de conservação e tudo é aproveitado”, assegura a profissional egressa da Unoeste.
 
A nutricionista da Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS) Tatiane Tafarello Biscola, também egressa da Unoeste, conta que a produção da horta ajuda a diversificar o cardápio, incentiva o consumo de alimentação saudável, sendo que “as verduras são ricas em minerais vegetais e isso contribui para o desenvolvimento físico e cerebral da criança”. Algo muito significativo, diante der ser comum o fato de que as entidades assistenciais atendem crianças em situação de vulnerabilidade.
 
Educação integral
– A Casa do Aprendiz Cidadão é uma das 12 entidades já cadastradas junto à SAS que está fazendo esse serviço anunciado pela secretária Luiza Fabiana Sales Macedo, presente sexta-feira (6) na reinauguração feita pelo prefeito Nelson Roberto Bugalho. Há ainda a possibilidade, em caso de produção excedente, que sejam feitas doações para hospitais conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS). Apesar da importância da contribuição social, o foco principal da horta volta-se para a educação integral.
 
A secretária municipal da Educação, professora Sônia Maria Pelegrini, comenta que essa modalidade praticada pelo programa Cidadescola promove a educação da criança como um todo: emocional, intelectual e físico. No retorno das férias em agosto, inicialmente serão atendidos 330 alunos do primeiro ciclo do ensino fundamental, de três escolas: Padre Emílio Becker, da vila Luso; Professora Odette Duarte da Costa, do jardim Morada do Sol; e Pioneira Ludovica Ligabo Rodrigues, no Parque Alvorada.
 

Foto: Patrícia Motta Bugalho classifica como imprescindível o apoio da Unoeste
Bugalho classifica como imprescindível o apoio da Unoeste
Os atendimentos estão previstos para 110 alunos por dia, sendo 55 de manhã e 55 à tarde, no contra turno escolar, divididos em duas turmas, de tal forma que enquanto uma estiver no cultivo a outra estará no espaço gastronômico produzindo pão de cenoura, bolo de alface, pão de beterraba, hambúrguer de berinjela e brigadeiro de batata-doce, entre outras receitas que aprendem e levam para casa. Nesse produzir, ocorrem práticas de ensino associada ao conteúdo escolar, a exemplo das unidades de medida, de volume, de tempo e de temperatura. 
 
O espaço gastronômico fica na horta para onde os alunos são transportados de suas escolas em ônibus locados pela prefeitura, acompanhados e orientados por professores. A horta está localizada no residencial Carandá, na divisa com o residencial São Paulo, ao lado de uma Área de Preservação Permanente (APP) tomada por mata e uma das nascentes da bacia do córrego do Limoeiro antes da formação do Balneário da Amizade. Fatores importantes para reforçar o aprendizado de educação ambiental.
 
Parte da área de 36 mil metros quadrados está ocupada com 110 canteiros de 12 metros de comprimento por 60 centímetros de largura. Estão em produção 20 variedades: cebolinha, salsinha, almeirão, alface, rúcula, couve, nabo, rabanete, mostarda, pimentão, jiló, berinjela, repolho, beterraba, quiabo, cenoura, acelga, brócolis, maxixe e chicória. Assim que chover será plantada mandioca. Em agosto, começará a ser implantado o pomar, mas já existem alguns pés isolados de abacate, acerola, coco, banana, mamão, goiaba, atemoia, manga, limão, maracujá e uva.
 
Apoio indispensável – O coordenador do curso de Agronomia Dr. Carlos Sérgio Tiritan disse que o entendimento dessa parceria da Prefeitura com a Unoeste começou no final de 2017, quando o presidente da Prudenco, Matheus Martins Godoi, procurou na Reitoria pelo pró-reitor acadêmico Dr. José Eduardo Creste. O trabalho de extensão foi confiado ao professor Pedro Tomate que passou a atuar junto com funcionários da Prudenco, coordenados por Marcos Rotta e acompanhados por Marco Antonio Ferreira dos Santos; e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semea), pela qual responde Wilson Portella Rodrigues.
 
Os procedimentos de reativação da horta foram os de escolha dos cultivares, preparação do solo, adubação, preparo dos canteiros, tratamentos culturais (nutrientes), combate de pragas e doenças, adubação em cobertura, irrigação e colheita. “Os funcionários públicos são muito bons. Então, deu trabalho, mas ficou fácil reativar a horta, incluindo a contribuição da Unoeste com 500 mudas de couve. Além dos procedimentos em geral, estabelecemos juntos o cronograma de plantio, para não correr o risco da falta de verdura. Não adianta plantar 500 pés hoje e amanhã não plantar nada”, comenta Pedro Tomate.    

No segundo semestre letivo haverá o envolvimento de alunos do curso de Agronomia em estágio supervisionado e o prefeito Bugalho, ao citar que a prefeitura se beneficia de várias parcerias com a universidade, anuncia um projeto de concessão de áreas públicas para hortas comunitárias ou individuais em bairros. Para Bugalho, o apoio da Unoeste é indispensável para a cidade. Godoi enaltece a contribuição. A vereadora Alba Lucena Fernandes Gandia, autora de requerimentos para reativação da horta e professora na Unoeste, evidencia o ganho dos alunos da rede municipal com a educação ecológica e a ajuda para as entidades assistenciais.

GALERIA DE FOTOS

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste


TODAS AS NOTÍCIAS
Alguma mensagem