CAMPUS:
Presidente Prudente Jaú
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Tecnologia! Área promissora tem carência de profissionais

Unoeste tem três graduações relacionadas com a oportunidade de ingresso ainda neste 1º semestre de 2019; nelas, o mercado busca o acadêmico mesmo antes de se formar


email facebook twitter whatsapp

Foto: João Cunha Tecnologia! Área promissora tem carência de profissionais
A Natália Favareto faz Ciência da Computação e está há mais de um ano na empresa Foregon

Iniciar uma graduação exige que o aluno pense à frente. Sucesso profissional e ser valorizado pelo mercado são objetivos relativamente comuns. Só que num país com tantos desempregados, é importante avaliar a área escolhida. Por isso, a consultoria de recrutamento e seleção Robert Ralf realizou um levantamento chamado “Guia Salarial 2019”, que mapeou as áreas mais promissoras para o futuro. Em alta, a da tecnologia pode oferecer ao profissional salários de até R$ 26 mil. A Unoeste tem três cursos que se relacionam diretamente com a área e com oportunidade de ingresso ainda no 1º semestre de 2019: Ciência da Computação, Jogos Digitais e Sistemas de Informação.
 
A escassez de profissionais é alta. A consultoria IDC indica que a América Latina deve lidar com uma carência de mais de 550 mil profissionais de TI em 2019, e as oportunidades estão relacionadas a novas tecnologias, como cloud, segurança e networking. Empresas como a IBM, por exemplo, têm políticas e estimulam a formação de profissionais focados em habilidades do futuro, a ideia é colocar estudantes em contato com empresas que implantam novas tecnologias. Essa tendência se reflete no oeste paulista, na Unoeste, aqui é comum ver acadêmicos da Faculdade de Informática de Presidente Prudente (Fipp) no mercado de trabalho, mesmo durante a graduação.
 
A Priscyla Yumiko Tanoue Tarumoto cursa o 8º termo de Sistemas de Informação e já atua com desenvolvimento de sites há algum tempo na Agência OxigenWeb. “Comecei em maio de 2015, como estagiária e, em junho de 2017, fui contratada para trabalhar com carteira assinada”, conta. Para ela, o analista de sistemas é sempre necessário, já que toda empresa precisa de ajuda com sistema para crescer cada vez mais. Na agência, ela se prepara para atuar em todos os tipos de trabalhos, uma base abrangente sobre a profissão. “É uma ótima sensação, é como se estivesse colocando em prática tudo o que eu aprendi até o momento no curso”, afirma a acadêmica.

E olha que a tecnologia ainda não foi explorada em sua plenitude, novas linguagens de programação surgem a cada dia, como explica a acadêmica do 8º termo de Ciência da Computação, Natália Favareto, estagiária da empresa Foregon. “A área tem essa característica de sempre estar se reinventando, tem novas metodologias. Como profissional, tenho que acompanhar esse crescimento exponencial do mercado para não ficar obsoleta”, explica. Há quase um ano e meio na firma, a Natália acredita em seu desenvolvimento com a atividade. “Meu dia a dia é incrível. A Foregon é um excelente ecossistema, com tecnologia de ponta e profissionais qualificados. Carrego hoje a habilidade de aprender, de me adaptar diante das situações. A universidade e o curso me ensinam a adquirir conhecimento com mais profundidade”, ressalta Natália.
Foto: William Santos Ardivino A Priscyla Tarumoto cursa Sistemas de Informação, entrou como estagiária e foi contratada pela OxigenWeb em 2017
A Priscyla Tarumoto cursa Sistemas de Informação, entrou como estagiária e foi contratada pela OxigenWeb em 2017

Escolha certa
Por esses e outros fatores, a Fipp se dá ao luxo, num momento de recessão econômica, de ter uma média de 80% de empregabilidade para seus alunos, de acordo com o diretor do curso Moacir Del Trejo. “O mercado chega a reclamar que não conseguimos ter acadêmicos para preencher toda a demanda. Tem empresários que vêm aqui para captar talentos antes de se formarem”, explica. Um dos segredos é que os cursos dessa área na universidade possuem temas atuais como Inteligência Artificial (AI), Big Data e Indústria 4.0 para enriquecer a formação. “Existe uma carência imensa nessas áreas. As empresas gostam de contratar bacharéis pela formação generalista, a bagagem forte na computação. O cara se adapta rapidamente em qualquer lugar”, pontua Del Trejo.
 
Prova agendada
Ainda é possível ingressar nos melhores cursos do Brasil na área de tecnologia no 1º semestre de 2019. Por meio do Vestibular Agendado são ofertadas vagas nos cursos de Ciência da Computação, Jogos Digitais e Sistemas para a Internet. Não perca tempo e acesse aqui.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem