CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Espiritualidade é tema de nova liga acadêmica da Medicina

Aula inaugural aconteceu na noite dessa terça-feira (12) e contou com a presença do Dr. Gabriel Carapeba e do preceptor Fabiano Carazzai Pacheco


email facebook twitter whatsapp

Foto: Erika Foglia Espiritualidade é tema de nova liga acadêmica da Medicina
Dr. Gabriel Carapeba abriu as atividades da Liga Acadêmica de Saúde e Espiritualidade

Humanizar o futuro profissional da medicina e enxergar o paciente como um ser humano integral. Estes são alguns dos objetivos da Liga Acadêmica de Saúde e Espiritualidade (Liase) da Faculdade de Medicina da Unoeste, que teve a aula inaugural na noite dessa terça-feira (12), no Hospital Regional (HR) de Presidente Prudente.
 
Por meio de convite da presidência da liga, o Dr. Gabriel Carapeba, diretor das Faculdades de Medicina da Unoeste, abriu a aula com uma explanação emocionante sobre as expectativas dessa nova abordagem e contou algumas experiências pessoais relacionadas à espiritualidade aos presentes. “Na medicina atual tudo precisa ser cientificamente comprovado e, muitas vezes, aquelas evidências não bastam para determinados pacientes. Quantas vezes presenciamos um médico falar para um paciente terminal que não havia mais nada que a medicina pudesse fazer por ele, o que é relativamente normal. A Liga Acadêmica de Saúde e Espiritualidade está aqui para nos conscientizar que esta é uma frase que possivelmente nunca mais falaremos aos nossos pacientes”, diz.
 
Carapeba explica ainda que a espiritualidade na medicina vai muito além da religião e de acreditar ou não em Deus. “Não cabe ao médico julgar nenhum paciente e suas crenças, nossa função é ajudar as pessoas da melhor maneira possível. Eu espero que essa liga englobe a todos, aqueles de todas as religiões, aqueles que acreditam ou não em Deus, os que acham que tudo é energia, enfim, pessoas que consigam entender que mesmo na ciência, nem tudo é explicado”, salienta.
 
Para a presidente da Liase e estudante do 9º termo de Medicina da Unoeste, Isabella Andrade Marques, a ideia de trazer este assunto surgiu de seu interesse em estudar sobre o lado espiritual do ser humano, sobre física quântica e toda a energia que o corpo transmite. “A princípio pensei que a ideia seria assustadora para os acadêmicos, já que muitos não entendem o que significa exatamente a espiritualidade dentro da medicina. Muitos amigos vinham me perguntar se durante os encontros seria falado somente sobre Deus e eu precisei explicar por diversas vezes que não necessariamente trabalharemos a religião, mas sim, o bem-estar e os benefícios trazidos aos pacientes e, também, aos médicos, que precisam ser mais humanizados. Os profissionais necessitam entender que os pacientes são seres humanos integrais que possuem alma e uma história, já não é mais suficiente somente curar as suas doenças. A saúde vai além da ausência da doença, ela abrange um estado de físico, mental, espiritual e social”, conta.
 
Foto: Erika Foglia Fabiano Carazzai Pacheco (preceptor da Liase), Dr. Gabriel Carapeba e a acadêmica Isabella Andrade Marques (presidente da Liase)
Fabiano Carazzai Pacheco (preceptor da Liase), Dr. Gabriel Carapeba e a acadêmica Isabella Andrade Marques (presidente da Liase)

A estudante acredita que esta possa ser a medicina do futuro, porém, que o assunto espiritualidade ainda está engatinhando nas faculdades brasileiras. “Poder trazer isso para a Unoeste, por meio da Liase é um passo muito importante para nossos acadêmicos e futuros profissionais. A nossa liga não vai abranger somente uma área, ela pode se adequar a qualquer especialidade. Estamos inclusive pensando em fazer parcerias com outras ligas, com aulas conjuntas com a psiquiatria, a neurologia e a cardiologia, por exemplo. A parte energética do corpo tem a ver com todos os órgãos, todos os sistemas, então, qualquer pessoa que participar das nossas atividades terá benefícios na prática futura”, fala.
 
O professor preceptor da liga, Fabiano Carazzai Pacheco, também falou aos presentes sobre suas expectativas para esse primeiro ano de atividades. De acordo com ele, durante os encontros serão abordados diversos assuntos, dentre eles, os fundamentos da meditação. “Podemos ensinar os pacientes a meditar, pois já foi provado cientificamente que esses exercícios auxiliam muito nos tratamentos de saúde. Pretendemos implantar várias vertentes por meio da liga, estaremos todos descobrindo juntos esses estudos, já que é uma área muito nova na medicina, inclusive no Brasil. Esperamos que um dia a espiritualidade se torne uma cadeira nas universidades, assim como as outras disciplinas”, revela.
 
Ao final da aula a presidente e o preceptor da Liase sugeriram uma atividade de meditação guiada aos presentes, exercício que será realizado durante os primeiros 15 minutos de todo encontro dos membros da liga, marcados para as terças-feiras, quinzenalmente.

GALERIA DE FOTOS

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem