CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Usina solar fotovoltaica garante sustentabilidade e economia

Maior campus universitário do oeste paulista torna-se autossustentável com a geração de energia limpa


email facebook twitter whatsapp

Foto: Ector Gervasoni Usina solar fotovoltaica garante sustentabilidade e economia
Representantes da Unoeste com equipes das empresas envolvidas na implantação da usina solar fotovoltaica


Atualizada em 13/03/2019

O sol é fonte de energia renovável, não polui e nem prejudica o ecossistema. Além das vantagens sustentáveis, esse modelo energético também gera expressiva economia financeira. Foi pensando nesses aspectos que a Unoeste investiu mais de R$ 12 milhões para tornar o campus II autossustentável. A maior usina solar fotovoltaica do estado de São Paulo no modelo de geração distribuída autoconsumo (até 5 MW), segundo a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do governo paulista, e uma das maiores usinas do Brasil, começou a operar nesta segunda-feira (11). A cerimônia de inauguração contou com a participação de autoridades públicas, representantes de entidades de classe e do visionário idealizador do Solar Business Club, Tomasz Slusarz.

Na inauguração, o gerente de novos negócios da Sices Brasil, Lucas Troia, representando também o CEO da empresa, Leonardo Curioni, agradeceu a parceria com a Unoeste e as empresas envolvidas neste projeto que, segundo ele, é emblemático para o Brasil como um todo. “Representa o futuro, uma atitude visionária e exemplo para todos esses futuros profissionais que iniciam suas carreiras aqui na universidade, assim, formando gerações com visão sustentável”, destacou.

Slusarz é o idealizador do Solar Business Club, que é um braço de negócios do Solar Future Today, plataforma global que conecta líderes em torno de ações sustentáveis. Em seu pronunciamento contou com a tradução simultânea de Weslei Vianna. “Estava em Dubai e viajei mais de 10 mil km para estar aqui hoje. Pensei até que estaria estressado, mas ontem quando cheguei ao hotel chamei o Weslei para irmos à igreja, e lá o pastor abençoou a mim e a este evento, e o estresse foi todo embora. Trabalho com energia solar há 15 anos e me sinto verdadeiramente abençoado porque podemos fazer algo incrível e ajudar países”, afirmou.

O visionário acredita que daqui a 10 anos tudo será energia solar. “Acabamos de participar de uma conferência em Dubai, chamada de ‘Bilhões para Trilhões’. Há 15 anos, quando comecei a trabalhar com energia solar, o mercado total do mundo era um bilhão de dólares, hoje, em 2019, será de 300 bilhões. Mas, agora, o desafio grande é escalar o negócio de bilhões para trilhões. Decidi montar o quartel general do Solar Business Club da América Latina na cidade de São Paulo, porque o Brasil irá gerar muitos trilhões de energia limpa, graças a pessoas como vocês. Todos que estão aqui foram aprovados a se juntar a nossa família solar, porque juntos somos mais fortes!”, frisou. Na ocasião, ele parabenizou a atitude da Unoeste em nome do diretor da Associação Prudentina de Educação e Cultura (Apec/Unoeste), Dr. Augusto Cesar de Oliveira Lima.

O projeto sustentável está instalado no maior campus acadêmico do oeste paulista, que é o campus II, e além de atender a demanda energética deste local, poderá contemplar parte do campus I com a geração excedente. “Temos cerca de 20 mil pessoas na Unoeste, entre estudantes e funcionários. Hoje recebemos a energia solar graças ao empenho e dedicação de toda uma equipe da Unoeste e das empresas parceiras. Quero agradecer a todos que contribuíram para este momento”, ressaltou o Dr. Cesar Lima.

O gerente de desenvolvimento de projetos da Sices Brasil, Rodolfo Henrique, explicou que a usina solar da Unoeste totaliza uma potência de 3.12 megawatts (MWp) e 2.5 MWp em conversão. “Temos aqui 26 km de condutores e a capacidade de produção de energia durante o dia supera o consumo. Neste momento [às 10h40 desta segunda] estamos injetando na rede da concessionária Energisa 1.68 MWp. Existem 4 mil residências conectadas no mesmo alimentador daqui e com essa potência podemos afirmar que pelo menos 50% dessas residências estão sendo alimentadas pela energia solar”, explicou.

A usina solar contribui em diversos aspectos ambientais quando comparada ao sistema de geração de energia convencional. Poderá economizar, anualmente, 2.656 toneladas de Co2 e preservar 10.802 árvores, segundo indicadores ambientais apresentados pela Sices Solar, empresa responsável pela implantação do projeto, junto com a Sunevo.
 
Inauguração
A cerimônia que marcou o início do funcionamento da usina solar contou com a presença dos membros da Reitoria da Unoeste, além de representantes de entidades de classe e autoridades públicas, dentre elas o vice-prefeito de Prudente, Douglas Kato, e os deputados estaduais Ed Thomas e Mauro Bragato. As equipes das empresas envolvidas também marcaram presença. O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que não pôde estar presente, manifestou por carta as congratulações à iniciativa da Unoeste, assim como o vice-governador Rodrigo Garcia.

Foto: Divulgação -
-


Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem