CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Aluno e professora comemoram imersão cultural na Espanha

Foram três semanas de estudo da língua espanhola e passeios em Salamanca e Toledo, com bolsa do Santander


email facebook twitter whatsapp

Foto: João Paulo Barbosa Aluno e professora comemoram imersão cultural na Espanha
Jhonatan e Jaqueline tiveram três semanas de imersão cultural na Espanha

Contemplados entre cem alunos e professores de instituições brasileiras de ensino superior, Jhonatan Ricardo de Souza Santos e Jaqueline Nascimento da Silva, do curso de Química na Unoeste, comemoram os bons resultados da imersão cultural de aprendizado da língua espanhola durante três semanas das férias de julho na Universidade de Salamanca, pelo Top Espanha Santander.

O aluno e a professora afirmam ter sido possível aprender o espanhol pelas semelhanças com a língua portuguesa e com a estruturação gramatical. Santos já tinha formação básica em estudo no Brasil. O que foi um diferencial para obter a bolsa do banco Santander entre 960 inscritos pela Unoeste. Coube a ele escolher a professora, assim como ocorreu com outros 49 estudantes brasileiros.

A chegada à Espanha foi dia 29 de junho e a saída em 19 de julho. Desses 21 dias, as aulas ocorreram de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h. Aconteceram em várias salas e envolveram intercambistas de diferentes nacionalidades, com a predominância de norte-americanos e muitos coreanos. As aulas e as atividades externas possibilitaram amplo intercâmbio cultural.

Como parte do curso, conduzidos por guias que iam contando a história de cada lugar, os visitantes conheceram a Universidade de Salamanca, palácios, conventos e catedral. Juntos também estiveram na cidade de Toledo. Jaqueline aproveitou os finais de semana para conhecer a cidade de Ávila e ir a Portugal. Em Salamanca, aluno e professora fizeram programações diferentes.

Santos esteve enturmado com norte-americanos praticantes de atividades físicas e aproveitou boa parte das tardes no complexo esportivo da universidade. Participou de competições envolvendo jovens de diferentes nacionalidades, incluindo disputa em dupla no vôlei de areia. Mas também aproveitou para explorar outras áreas, especialmente a cultural.
Foto: Cedida Jaqueline e Jhonatan em frente ao prédio da Universidade de Salamanca
Jaqueline e Jhonatan em frente ao prédio da Universidade de Salamanca


A cidade ofereceu, durante as férias, festival de jazz instrumental, apresentações artísticas ao ar livre e festival de dança. Na recepção aos intercambistas na universidade um conserto de rock e no encerramento teve apresentação de orquestra. Foi na aula de despedida que uma estudante egípcia ofereceu sua casa para hospedagem, caso algum dos colegas de classe resolva conhecer o Egito.

Disponibilidade que impressionou Santos, pois jamais esperava tamanha disposição em hospitalidade de alguém do Oriente Médio. Outro fato que chamou a atenção foi da admiração manifestada por intercambistas de outras nacionalidades ao saberem que os brasileiros tinham bolsas, enquanto, por exemplo, estudantes norte-americanos trabalham o ano inteiro como garçom para poder pagar a viagem de estudos.

Jaqueline, que faz doutorado em ciência e tecnologia de materiais, aproveitou bem as muitas livrarias e alguns sebos de Salamanca. Conta que as livrarias, geralmente, são em três pavimentos: subterrâneo, térreo e piso superior. Assuntos correlatos são distribuídos em um mesmo espaço. Algumas delas também contam com o espaço para o sebo, com livros vendidos por 1 ou 2 euros.

Ao fazerem relato da viagem nesta segunda-feira (12), Santos comentou ter voltado com uma visão mais ampla de mundo e da vida, mais motivado em seus estudos e compromissado com aplicação acadêmica, com o objetivo de ser um bom profissional. Jaqueline ficou encantada com o valor que os europeus dão para a educação e com o bom humor do povo espanhol para lidar com a crise econômica

GALERIA DE FOTOS

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem