CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Curso oferece teoria e prática sobre uso agrícola de drones

Realização envolve pesquisadores dos Estados Unidos e fabricante de equipamentos em Presidente Prudente


email facebook twitter whatsapp

Foto: Cedida Curso oferece teoria e prática sobre uso agrícola de drones
Aula prática em área de experimentos agronômicos no campus II


Como ferramenta tecnológica de múltiplas finalidades, o drone também serve para coleta de imagens visando a analise de plantação agrícola e detecção de pragas e doenças, falhas no plantio, status nutricional e hídrico, dentre outras possibilidades. Inovação que tem despertado o interesse de profissionais e estudantes e que motivou a oferta de curso de extensão pelo Programa de Pós-graduação em Agronomia da Unoeste, que oferta mestrado e doutorado.

O vice-coordenador do programa, Dr. Fábio Rafael Echer, buscou a parceria do Dr. Murilo Maeda, um pesquisador e extensionista brasileiro radicado nos Estados Unidos, para ministrar o curso que teve outras duas participações expressivas: a do Dr. Jinha Jung, pesquisador que também tem vínculo em instituição norte-americana e falou por videoconferência; e do fabricante de drones em Presidente Prudente, Alexandre Mainardi.

Essa realização, que contempla a internacionalização do programa, resulta da relação iniciada em 2012 na Flórida, quando Echer estava terminando o doutorado sanduíche nos Estados Unidos e Maeda tinha concluído o mestrado e estava começando o doutorado. No ano passado voltaram a se encontrar em San Antonio, no Texas. Daí surgiu o convite para Maeda participar do 12º Congresso Brasileiro do Algodão, na próxima semana, de 27 a 29 de agosto, em Goiânia (GO).

Foi então que o convidado veio uma semana antes, procedente da cidade de College Station, onde trabalha para a Texas A&M University, instituição na qual foi aluno e professor, onde atualmente é especialista de algodão da extensão e desde 2015 trabalha com desenvolvimento de tecnologia no centro de pesquisa e extensão que a universidade mantém na cidade de Corpus Christi, no próprio Texas.

Maeda conta que o grupo do centro de tecnologia está trabalhando o desenvolvimento da tecnologia para utilizar as imagens produzidas com a utilização de drones em campos agrícolas, para que os produtores venham a fazer uso. Os estudos são para buscar formas de processar as informações a partir das imagens, mediante uso de software e, com isso, ajudar os produtores a tomarem decisões de manejo.
Foto: João Paulo Barbosa Participantes do curso sobre uso de drones na agricultura
Participantes do curso sobre uso de drones na agricultura


“Os dois focos maiores das pesquisas são ajudar os melhoristas a avaliarem genótipos no campo e desenvolver aplicações para auxiliar os produtores no manejo das lavouras, baseados em condições atuais da cultura”, disse e comentou sobre o interesse dos participantes do curso de extensão em buscar o novo, o que lhe deixou muito satisfeito em compartilhar experiências.

“O que move a educação e a ciência é esse compartilhamento de informação”, afirmou em tom de agradecimento a oportunidade proporcionada pelo seu colega pesquisador Echer, a de poder trocas experiências com outros profissionais e estudantes do mestrado e doutorado em Agronomia da Unoeste. Egresso da graduação em Agronomia, Marcos Alberto Alves Feitosa avaliou o curso como muito bom.

“Estou participando pelo interesse de agregar conhecimento nessa área que vem crescendo muito devido à tecnologia que hoje é tudo”, pontuou Feitosa que esteve entre os 12 participantes externos e que trabalha para a Agropecuária Vista Alegre. Dono da Nuvem UAV, Mainardi atendeu ao interesse dos que têm intenção de usar drones em atividades agrícolas e discorreu sobre esses veículos aéreos não tripulados.

Instalado no Parque Empresarial, localizado na avenida da Saudade, a empresa de Mainardi produz 80 drones por ano, mediante a produção do projeto e a terceirização das placas de circuito para posterior montagem.  Jinha Jung, que também deu sua contribuição em ministrar o curso, é vinculado à Purdue University, cidade norte-americana localizada em West Lafayette, no estado de Indiana.

O curso de extensão foi realizado no campus II da Unoeste, na quinta (22) e sexta-feira (23) o dia todo, com as atividades em sala de aula, sala de multimídia e no campo experimental agronômico. Conforme o programa divulgado por Echer, na condição de organizador, o curso teve o objetivo de prover conhecimento teórico e prático do uso agrícola de drones em pesquisas e monitoramento de cultivos.

GALERIA DE FOTOS

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem