CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Psicóloga aborda conflitos interpessoais em palestra ao vivo

Professora da Unoeste Ana Paula Fabrin falou sobre o confinamento por causa da Covid-19 e as consequências psicológicas deste período


email facebook twitter whatsapp

Foto: Erika Foglia Psicóloga aborda conflitos interpessoais em palestra ao vivo
Ana Paula: “Tenho visto muita falta de comunicação entre as pessoas, mesmo estando o tempo todo juntos”

“Cuidem-se e cuidem de seu emocional! Afeto sempre tem espaço em qualquer conflito”. Foi com esta frase que a professora e psicóloga Ana Paula Fabrin encerrou a palestra “Resolvendo conflitos interpessoais em período de confinamento”, realizada na tarde dessa quarta-feira (1), ao vivo no canal da Unoeste no YouTube. Com reflexões, dicas e explicações didáticas, a docente já soma mais de 700 cliques em seu vídeo onde fala um pouco sobre como lidar com o psicológico durante e após a Covid-19.
 
De acordo com a professora dos cursos de Psicologia, Ciência da Computação e Sistemas de Informação da universidade, habilidades de comunicação e sociais podem ser aplicadas através de técnicas simples que podem ajudar a minimizar os conflitos de relacionamento dentro de casa principalmente. “Os problemas neste período de confinamento se enaltecem e conquistam uma maior proporção justamente por todo o estresse que a situação envolve. Tenho visto muita falta de comunicação entre as pessoas, mesmo estando o tempo todo juntos. Meu objetivo foi justamente passar dicas não especificamente sobre o confinamento de agora, mas sim como conviver de uma maneira geral em conflitos interpessoais”, fala.
 
Fabrin salienta que em contrapartida aos casos das pessoas que estão em confinamento juntas dentro de casa, há as que estão longe de familiares, amigos e até mesmo cônjuges e parceiros. Estes casos também causam estresse emocional por conta da saudade e insegurança sobre o futuro. “Existe uma confusão muito comum de que estar presente é estar fisicamente. Essa é uma questão a ser quebrada, pois estamos presentes quando demonstramos apoio e afeto ao parente ou amigo que gostamos muito, mas que estão longe. Com a tecnologia, conseguimos fazer isso até de forma mais rápida e eficaz. É o momento de usarmos tudo isso a nosso favor”, diz.
 
Ainda sobre tecnologia, a docente explica que há um movimento no Conselho de Psicologia para que alguns profissionais atendam de forma remota, já que é importante que as pessoas mantenham suas psicoterapias neste período. “Muita gente não tem acesso a tudo isso. Não tem problema, aumente o vinculo com quem você ama, aproveite o momento de confinamento e se apoie em quem está perto. Essa é a ideia que venho tentando passar e a mensagem que propus aqui hoje. Muita paciência e muito autoconhecimento. As pessoas, além de aprenderem a lidar com os outros, precisam aprender a lidar consigo mesmas. É o momento ideal para isso!”, orienta.
 
Sobre o novo projeto de palestras ao vivo via YouTube que a Unoeste deu início nessa semana, Fabrin revela que gostou muito da ideia e que a universidade não é competente apenas em seus recursos humanos, mas diante de toda a estrutura que ela possui, permite que haja uma rápida resposta de contingenciamento de crise. “É uma situação nova que surpreendeu a todos e, enquanto funcionária, está me surpreendendo essa resposta imediata e positiva da Unoeste, utilizando recursos que possui e ampliando os que não possui com urgência para atender o aluno, o funcionário, o professor e até mesmo a população externa com o objetivo de minimizar essa distância física. Me orgulho muito de fazer parte de tudo isso!”, finaliza.
 
A programação de aulas ao vivo continua nesta quinta-feira (2) com a palestra do PHD em educação financeira e presidente da DSOP Educação Financeira e da editora DSOP Reinaldo Domingos, que abordará o tema “Como sobreviver financeiramente a atual crise?”. Para assistir, basta acessar a página da Unoeste no YouTube a partir das 17h.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem