CAMPUS:
0800 771 5533
Aprender Unoeste
Você está em: Notícias

Estudo sobre cultura do tomate obtém difusão internacional

Artigo resultante da pesquisa interinstitucional é publicado em revista com indicador máximo de excelência


email facebook twitter whatsapp

Foto: João Paulo Barbosa/Arquivo Estudo sobre cultura do tomate obtém difusão internacional
Dr. André Zeist: parceria da Unoeste com as universidades de Londrina e da Geórgia

A produção de pesquisa desenvolvida na Unoeste tem sido cada vez mais intensa com a conquista em publicações nos periódicos científicos de alto indicativo de qualidade. No segmento da agronomia foram 18 artigos publicados nos últimos 17 meses, além de vários outros em submissão. A mais recente está na Scientia Horticulturale, de qualis A-1: o indicar máximo de excelência, revista que figura entre as principais do mundo científico na área de horticultura.

O artigo “Efeito do ambiente de aclimatação, métodos de enxerto e porta-enxerto RUTTC-66 no desenvolvimento de mudas e produção de tomates” resulta de pesquisa desenvolvida em caráter interinstitucional e com parceria internacional, envolvendo professores pesquisadores e alunos da graduação e pós-graduação da Unoeste, da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e Universidade da Geórgia, nos Estados Unidos.

O estudo em questão foi feito com a finalidade de contribuir para o desenvolvimento de técnica de enxertia na América do Sul, mas principalmente no Brasil. É o que conta o engenheiro agrônomo e professor pesquisador de origem gaúcha Dr. André Ricardo Zeist, que nessa empreitada contou com dois colegas: o Dr. Juliano Tadeu Vilela de Resende, de Londrina e referência nacional em melhoramento de hortaliças; e o Dr. André Luiz Biscaia Ribeiro da Silva, brasileiro radicado na Geórgia.

Na condição de alunos da Unoeste, os envolvidos são Amanda Carvalho Perrd, do mestrado; José Henrique Verhalem Arantes, da graduação; e Guilherme Andreucci Bueno, que fez o estágio da graduação em agronomia na Universidade da Geórgia. Os estudantes pela UEL são Daniel Suek Zanin, que faz pós-doutorado, e Danilo Pezzato de Lima, da graduação. Os da Unoeste fazem parte do Centro de Estudos em Olericultura e Fruticultura do Oeste Paulista (Ceofop), liderado por Zeist.

Filho de agricultores familiares de produção comercial de hortaliças no Rio Grande do Sul, Zeist atua na linha de pesquisa de melhoramento genético desde a sua graduação e a pesquisa que resultou na publicação na revista Scientia Horticulturale tem, pela natureza do estudo, o direcionamento social por conta de que o porta-enxerto de método rústico pode ser uma alternativa aos produtores de tomates em geral, mesmo os aparelhados com pouca tecnificação.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem