Você está em: Unoeste » PRPPG » Notícia

Alunos ingressantes na Unoeste elogiam qualidade e estrutura

Estudante veterano tem o mesmo pensamento, manifestado na volta às aulas neste início do segundo semestre

João Paulo Barbosa
Letícia Isper: “Todo mundo fala bem do ensino na Unoeste”

Dentre os alunos ingressantes neste segundo semestre, os primeiros colocados nos vestibulares de Medicina e de Gastronomia, Letícia Isper e Yhanic Noa Ventura, afirmam terem escolhido a Unoeste pela qualidade do ensino e pela excelente estrutura. “Além do que, é um curso muito organizado. Todo mundo fala bem. Os profissionais que estão saindo são todos muito bons”, ela comenta. “Vim fazer o curso rápido Mestre do Churrasco, gostei demais do conteúdo e da estrutura que é sensacional”, afirma ele.

Letícia sempre quis ser médica e ao longo dos anos foi se preparando para enfrentar o concorrido vestibular, durante o ensino básico. No primeiro semestre deste ano fez o cursinho pré-vestibular na Unoeste. No vestibular de inverno ocupou o topo da lista de aprovados e chegou a ficar surpresa com isso, mas credita o resultado à sua dedicação e aprendizado no Colégio Átomo e no Brado Cursos, com dedicação em tempo integral: das 6h às 20h30. Nas duas semanas antes do vestibular, chegou a estudar 12h por dia.

“Mesmo tendo muito interesse em ser médica, sempre tive um pouco de medo, por ser uma jornada longa de estudos. Mas, outros chegaram e eu também irei chegar lá. Logo no início do curso, quero entrar nas ligas acadêmicas para sentir em qual área terei mais interesse, pois no momento apenas sei a que não me interessa em relação ao futuro exercício profissional, que é a pediatria”, diz a jovem prudentina, filha do conhecido engenheiro civil Alfredo Penha e da empresária Bel Nunes.

A recepção aos calouros da Medicina foi feita no Espaço Solarium, no campus II, com as presenças do diretor Dr. Gabriel de Oliveira Lima Carapeba, coordenadora geral Dra. Nilva Galli e coordenadora administrativa Ilza Martha de Souza, juntamente com diretores da Atlética de Medicina. Além dos pronunciamentos de boas vidas, houve a apresentação da Batezuda, a bateria formada por estudantes de medicina.

[imagem_esquerda] Originário do Colégio Anglo, Ventura fez o curso de Direito e passou no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) antes de se formar. Formado, conseguiu emprego em um escritório de advocacia em Campo Grande. Na capital do Mato Grosso do Sul também deu aula em cursinho e lá ficou oito meses, tempo suficiente para aprender a se virar na cozinha e ter interesse no preparo de carnes. Voltando a Presidente Prudente, fez o curso de churrasco e tomou a decisão em cursar Gastronomia.
Determinado, há cerca de 40 dias Ventura vive a experiência de um estágio na cozinha do restaurante Sr. Gourmet. Comenta que suas expectativas sobre o curso são as melhores possíveis e que faz parte de seus planos atuar profissionalmente na área de gastronomia, como empreendedor. Morar sozinho em Campo Grande foi o ponto de partida do gosto por cozinhar, dizendo que tomou essa iniciativa por ficar mais barato do que comer fora ou comprar comida pronta.

Volta às aulas – O início das aulas para os calouros e volta às aulas para os veteranos ocorrem nesta quarta-feira (1º) em clima de alegria, nos dois campi da universidade. Isabella Francelina, do 4º termo do curso de Fisioterapia e também moradora de Presidente Prudente, fala da ansiedade em acabar logo o curso, pois está no meio do caminho. “Ah, quero me formar logo. Tá acabando, já estou no 4º termo. Quero colocar o conhecimento na bagagem para poder crescer”, pontua.

Sobre a escolha da Unoeste para fazer o ensino superior, comenta: “Pesquisei muito antes de vir para cá, olhei várias faculdades. Gostei muito do que vi aqui. Mas outra coisa que eu queria era ficar em Prudente, então isso acabou pesando. Aqui tem uma estrutura muito boa, temos a clínica [de Fisioterapia]. Unindo todos os critérios possíveis, aqui tem tudo que precisa pra se formar bem”. Conta que escolheu fisioterapia por ser uma área da saúde que dá a oportunidade do paciente se reabilitar. “Você entrega de volta a ele a vida normal que tinha. Isso é muito importante”, afirma.

Ultimas Notícias