CAMPUS:
Presidente Prudente Jaú
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Aos 23 anos, egresso da Fipp se torna engenheiro do Google

Guilherme Miranda se formou em 2016, faz mestrado na Unicamp e participou de intenso processo seletivo até ser contratado


email facebook twitter whatsapp

Foto: Gustavo Justino Aos 23 anos, egresso da Fipp se torna engenheiro do Google
Durante recente visita à Unoeste, Guilherme encontrou Moacir Del Trejo, Haroldo Alessi e Emerson Doria

O Guilherme Henrique Santos Miranda, 23, não se considera uma pessoa de grande intelecto. “Eu não sou inteligente, não sou gênio nem nada”. Egresso da Faculdade de Informática (Fipp) da Unoeste formou-se em Ciência da Computação na turma de 2016. Antes de concluir a graduação, já tinha sido aceito no mestrado na Unicamp e, recentemente, foi contratado para ser engenheiro de software de uma das maiores multinacionais do mundo: o Google. Agora imagine se esse rapaz fosse inteligente!
 
Antes da graduação, o Guilherme só queria usar o computador e foi durante a passagem pela Fipp que descobriu o que gostava. “Eu achava as maratonas de programação muito divertidas, treinava muito. Ganhei umas 4 ou 5 maratonas”, detalhou o egresso, que fez estágio como monitor durante o curso da Unoeste. Nesse período, criou carinho especial que carrega até hoje pela universidade. “Eu morava aqui na Fipp, era muito apegado. A Fipp é muito família. É diferente de qualquer instituição. Aqui posso voltar quando quiser e apertar a mão do diretor do curso, dos professores, sem problema algum”, conta.
 
Obstáculos
Só que para quem pensa que a trajetória para alcançar esse patamar é simples, se engana. “Cheguei ao mestrado com uma formação muito boa da Fipp, principalmente na área de teoria da computação, mas me dedicava muito. Acordava cedo e estudava diariamente 2 horas por dia em casa, sozinho, resolvendo problemas e falando inglês”, conta Miranda, que obteve conceito máximo (A) em todas as disciplinas do mestrado. Ainda assim, ele vinha de dois processos seletivos “frustrados” na Microsoft e Facebook.
 
Google
Para chegar ao Google, ele passou por duas etapas. Uma, em julho, com entrevista por telefone e outra em setembro, em Belo Horizonte. “Em Minas, foram cinco etapas de 45 minutos, onde o entrevistador te faz perguntas, te deixa fazer perguntas e a maior parte do tempo é para resolução de problemas. E é o que gosto de fazer”, explica Miranda, que se impressionou com o que viu na empresa. “Eles custeiam tudo. A estrutura oferece desde comida, corte de cabelo, mesa de pingue-pongue e videogame à vontade”, ressalta. O Guilherme começa na empresa em março de 2019. “É para terminar bem o mestrado. Me sinto realizado. Tentei muito, me esforcei muito. Agora vou reformar a casa da minha mãe”, afirma.
 
Padrão Fipp de qualidade
Egressos como o Guilherme fortalecem o trabalho desenvolvido na faculdade de informática há mais de 32 anos. “Os cursos sempre foram destaque em nível nacional. A contratação dele reforça a competência da Unoeste”, segundo o coordenador de Ciência da Computação, Emerson Silas Dória. Para ele, a manutenção do corpo docente em constante atualização e o ótimo programa de estágio supervisionado somados a projetos de graduação trazem resultados excelentes. “O Google investigou a capacidade do Guilherme resolver problemas, independentemente de tecnologias. E formamos com qualidade”, pontua Dória.
 
O caminho do sucesso!
As portas da Fipp estão abertas para você também. Ciência da Computação, Jogos Digitais, Sistemas de Informação, Gestão da Tecnologia da Informação, Redes de Computadores ou Sistemas para Internet estão com inscrições abertas para o VestVerão até 16 de janeiro. Pensou em Computação e Informática? A Unoeste é a melhor opção.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem