CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Para focar na Medicina, Gustavo Henrique se aposenta em 2020

Atleta multicampeão com 26 anos de idade pretende trazer nova medalha de Tóquio para então se dedicar exclusivamente aos estudos


email facebook twitter whatsapp

Foto: Gustavo Justino Para focar na Medicina, Gustavo Henrique se aposenta em 2020
Iniciando a graduação em 4 de fevereiro, futuro de Gustavo Henrique vai se distanciando das pistas

Os Jogos Paralímpicos de Tóquio em 2020 podem marcar o encerramento da vitoriosa carreira de Gustavo Henrique Faria Araújo. Mas a aposentadoria deve se restringir apenas às competições profissionais de altíssimo nível, já que o atleta, que foi aprovado e inicia o curso de Medicina na segunda turma de Jaú, no dia 4 de fevereiro, deverá estar terminando o segundo ano da graduação, por isso, acredita que será necessário priorizar a nova fase na vida.
 
“O curso de Medicina exige muita dedicação. Claro que muita coisa pode mudar em dois anos e, com certeza, vou fazer o possível para trazer mais uma medalha dos jogos de Tóquio”, detalhou Araújo, que realizou o sonho de ser aprovado na graduação. “Eu achava que não seria possível porque tenho baixa visão. Então, o pai de um amigo, cardiologista, me disse: ‘Gustavo, eu enxergo menos que você, a diferença é que me esforço um pouco mais’”, detalhou o futuro médico.
 
Gustavo Araújo conquistou a medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos do Rio em 2016, é recordista paralímpico, prata no Mundial de Doha e mais dois ouros no Parapan de Toronto em 2015. O atleta tem entre 25% e 40% de visão, em razão de uma doença genética e degenerativa que descobriu aos 16 anos. Mas nada disso o impediu de se tornar velocista e disputar os 100, 200 e 400 metros em diversas competições pelo mundo.
 
Em nova fase na vida, se preparando para estudar a graduação na Unoeste, planeja atuar na área da medicina esportiva. “Conheço ótimos médicos formados pela universidade. A gente vai convivendo, vai olhando e vai sonhando. Vou me adaptar como sempre fiz na vida e vencer”, afirmou Araújo, que carrega o desejo de formar cidadãos e futuros atletas. “Tive uma ótima formação esportiva, social e de educação. Sempre fui incentivado a praticar esportes. Minha intenção é oferecer minha contribuição e a medicina vai me gabaritar ainda mais pra isso”

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem