Você está em: Unoeste » Rede de Bibliotecas » Periódicos on-line

Livros on-line

  • Disponível na web
  • Disponível no acervo e na web


Área: Design



imagem Este estudo apresenta os resultados da pesquisa sobre as relações do telejornal e o seu público nas Redes Sociais, na Internet. A presente investigação pretende colaborar com futuras pesquisas sobre a temática, que visa compreender as mudanças ocorridas no sistema de interação entre os atores (público/telejornal/ambiente midiático) do período analógico ao digital. O trabalho está organizado da seguinte forma: em um primeiro momento, discute-se o sistema de interação do público no telejornal. O passo seguinte envolve a caracterização do corpus da pesquisa, evidenciando a relação entre o público (fã) e o telejornal (ídolo/mito) nas Redes Sociais Online, as análises dos procedimentos metodológicos empregados e os resultados obtidos. Na sequência, trabalha-se com os conceitos evidenciados pela parte empírica da pesquisa: a audiência convergida, a cultura fã e o simulacro da representação da imagem dos atores no telejornalismo e a sociedade midiatizada por múltiplas telas ou ecrãs. Ao final, apresentam-se as conclusões da pesquisa.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem É àquela tríplice provocação de Górgias – nada existe; se existisse não poderia ser conhecido; se fosse conhecido não poderia ser comunicado – erigida contra o seu mestre, a que a Ciência procura responder. Este livro, que resulta do trabalho preliminar de revisão bibliográfica de uma investigação no âmbito da Comunicação de Ciência atenta principalmente sobre este último aspecto do tríptico da ciência – como comunicá-la – reunindo oito ensaios que vão desde o que distingue as ciência naturais das ciências sociais e humanas, passando pela permeabilidade da lógica da ciência e da descoberta aos factores sociais, até à comunicação e avaliação de resultados científicos e sua difusão junto do público em geral.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem O carácter ubíquo das tecnologias digitais teve como consequência a globalização e a partilha de conteúdos movidos pelo interesse comum. Hoje é difícil pensar em Internet sem globalização e um “computador” é já sinónimo de “Rede”. Nas duas décadas passadas não era assim. Neste contexto, culturas gráficas e ciberculturas têm partilhado sinergias. A Internet tornou-se um centro de partilha, participação, utilização e consumo de conteúdos relacionados com os gostos dos seus utilizadores. O mesmo sucede na banda desenhada e na animação japonesas, anteriormente menos acessíveis, e que agora pela Rede se disseminam, contagiando novos públicos. Além disso, o presente quadro tecnológico vem trazer novidades que alteram o modo de produção e consumo das obras de animação em especial, porque grande parte dos consumidores possui telemóvel, computador, acesso “on-line”, conhece pelo menos alguns videojogos e aprimora as suas competências técnicas em software.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem A presença ubíqua de informação na sociedade contemporânea tem conduzido a uma rápida alteração de comportamentos do recetor face aos mass media. A premissa one to many dos média tradicionais evoluiu para uma self mass comunication (Castells, 2009), numa lógica de comunicação multimédia interpessoal e de ausência crescente do mediador entre as fontes e a notícia.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem A investigação aqui apresentada visa possibilitar uma clarificação das principais preocupações e desafios em torno das questões éticas do jornalismo do século XXI e proporcionar uma reflexão sobre a já longínqua tendência apontada por Colombo (1998), quando ainda no século passado teorizava sobre o futuro do jornalismo, concluindo que mais do que nunca, os jornalistas necessitariam de um elevado sentido moral, aliado a uma astúcia técnica cada vez mais apurada. Face à emergência do papel de um cidadão-repórter cada vez mais ativo no panorama das redes sociais, jornalistas e grupos de media parecem fazer da bandeira da deontologia o grande trunfo na distinção entre a informação amadora, massivamente veiculada online, e o trabalho profissional das redações. Uma distinção na qual poderá estar sustentado o futuro do jornalismo profissional.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem Acessibilidade à edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Válida a partir de 11/10/2015.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem O livro vem preencher uma lacuna, pois foi escrito por autor brasileiro, o qual fundamentou o trabalho baseado na sua experiência profissional no desenvolvimento, gestão e avaliação de marcas brasileiras e internacionais. Ele parte da base e percorre todos os passos para um efetivo branding, questionando com exemplos da nossa realidade econômica. Para os iniciados, as primeiras partes servem como aquela aula de reforço de uma matéria fundamental para o vestibular do mercado.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem Esta exposição apresenta o melhor da produção recente do design brasileiro, tendo como eixos condutores a inovação, de um lado, e a sustentabilidade, de outro. A inovação é parte indissociável do design e determinante para o desenvolvimento da economia hoje; a inclusão da palavra no título da mostra tem a intenção de reforçar e evidenciar esse valor. Já a sustentabilidade é um termo que se banalizou por seu uso destituído de real significado, apenas com fins de marketing. No entanto, esse atributo tem muito a ver com a forma com que os bens são projetados, produzidos e consumidos.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem Nesta coletânea são apresentadas diferentes questões, métodos de abordagem e demandas para a aplicação da Ergonomia no Design. A evolução tecnológica observada nas últimas décadas proporcionou inúmeros benefícios para o aumento na qualidade de vida das pessoas, mas também resultou em vários problemas de interface tecnológica, os quais geram constrangimentos, acidentes, e frustração aos consumidores.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem Os textos deste livro analisam as representações da política e da mídia nas sociedades democráticas contemporâneas. A primeira parte da obra é dedicada aos aspectos cognitivos e retóricos do jornalismo e sua influência sobre as audiências.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem Hoje, estratégia de negócios é design, organização de informações é design, decoração de ambientes é design, cortar cabelo é design… será que tudo vai virar design? O Design Livre não é mais um “tipo” de design. Design Livre é uma atitude, uma forma de conceber o design e buscar um olhar abrangente e inclusivo, reconhecendo o design feito pelas pessoas.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem O objetivo desta pesquisa foi verificar até que ponto a formação acadêmica ministrada nos cursos de design responde aos anseios da sociedade e do setor produtivo e o de coletar subsídios para a discussão da situação do ensino de design no Brasil e elaboração de estratégias que permitam sua melhoria de maneira a ter profissionais adequados ao desenvolvimento de produtos que sejam também universais.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem Este estudo apresenta um levantamento sobre o estado da arte do design brasileiro , com o objetivo de aumentar a compreensão deste campo e apontando possíveis caminhos para a força do setor de design. Isso também tem o objetivo de servir de base para o desenvolvimento de ações e políticas públicas voltadas para impulsionar a competitividade da indústria brasileira, com design como fator estratégico para ganhar quota de mercado .( Disponivel em Inglês )

[ Acessar Conteúdo ]

imagem Este estudo apresenta um levantamento do estado da arte do design brasileiro, com o objetivo de ampliar a compreensão sobre esta área e apontar possíveis caminhos para o fortalecimento do setor do design. Propõe-se, ainda, a servir de base para a elaboração de ações e políticas públicas voltadas ao desenvolvimento da competitividade industrial brasileira tendo o design como fator estratégico para o ganho de mercado.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem Em busca de um novo cinema português discorre acerca da gênese do referido movimento que se tornou conhecido por tratar-se de uma transformação ampla no modo de ver e fazer cinema em Portugal. Como se mostrou evidente, inúmeros debates acerca da função social da arte nasceram das discussões em torno do impasse estabelecido entre uma arte de viés modernista e outra, de feições neo-realistas. A dupla vinculação do cinema com a literatura, em Portugal, faz-se não apenas através de inúmeras adaptações literárias ao longo de todo o século XX, como também a partir da atuação de escritores e poetas no interior do campo cinematográfico. Argumentando através da atuação exatamente de alguns desses escritores, o objetivo central e estruturante deste trabalho é re-discutir e apresentar a “tetralogia do cinema neo-realista português” e re-pensar a gênese do novo cinema. O novo cinema, como se afirma aqui, nasce da efervescência da vida cultural portuguesa ao longo dos anos 1950, contrariando o ponto de vista consensual, que percebe a mencionada década como os anos negros do cinema português. A experiência do cineclubismo, a enorme difusão e veiculação das revistas especializadas, bem como a atuação de Manuel Guimarães, Alves Redol e Leão Penedo são o ponto de partida para o debate em torno das feições de um novo cinema que se dá, sobretudo, ao longo dos anos 1950 e dos anos 1960. Para tanto, o trabalho reveste-se de uma componente histórica que é imprescindível, apesar do interesse maior estar contido na interpretação e, sobretudo, na avaliação destes dados.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem Dedicados aos temas da Informação, Identidades e Cidadania, os Congressos de Ciências da Comunicação na Covilhã constituíram um momento privilegiado de encontro das comunidades académicas lusófona e ibérica, fazendo público o estado da pesquisa ciéntifica nos diferentes países e lançando pontes para internacionalização da respectiva investigação. Ao mesmo tempo, contribuíram de forma importante, para a consolidação, tanto interna como externa - relativamente à comunidade científica, ao mundo académico e ao próprio púplico em geral das Ciências da Comunicação como campo académico e científico em Portugal.

[ Acessar Conteúdo ]

imagem Neste livro, em que fazem essa previsão, calcados em ampla argumentação, os autores expõem um cenário abrangente do design no Brasil e no mundo, de suas origens históricas aos os dias atuais e do que se espera da área para o futuro. Eles analisam como o design se desenvolveu, de que modo foi sendo moldado ao longo do tempo, suas aplicações e implicações nos campos econômico, tecnológico, social e ambiental, além do papel do designer enquanto profissional criativo e científico. Obs: Necessário fazer um cadastro gratuito para ter acesso ao livro.

[ Acessar Conteúdo ]
Acervo da Unoeste e disponibilidade na web:

Selecione a área