CAMPUS:
0800 771 5533
Aprender Unoeste
Você está em: Notícias

Fórum debate pandemia na relação da saúde e meio ambiente

Desequilíbrio ambiental gera sérias consequências e contato com a natureza ajuda a reduzir o estresse; Nesta quinta também teve debates relacionados ao SUS e saúde do trabalhador   


email facebook twitter whatsapp Linkedin

Foto: Reprodução YouTube Fórum debate pandemia na relação da saúde e meio ambiente
Dra. Rute Grossi: pandemia e as novas ameaças à saúde mental

A pandemia do coronavírus requer atitudes para enfrentar os desafios da vida, tais como exercício físico e contato com a natureza no sentido de reduzir ou eliminar o estresse do dia a dia. Essa é uma afirmação da pesquisadora Dra. Rute Grossi Milani durante a sua fala no 14º Fórum Regional do Meio Ambiente, realizado na manhã desta quinta-feira (21) dentro do 26º Encontro Nacional de Ensino, Pesquisa e Extensão (Enepe) da Unoeste. 

Já o pesquisador Dr. Rafael de Freitas Juliano discorreu sobre a relação da saúde com o meio ambiente e disse que os desequilíbrios ambientais levam à pandemia, com os hospedeiros originais de vetores, que são os animais silvestres e quando fora de seus habitats, interagindo com animais domésticos, amplificando bactérias e vírus transmissíveis também aos seres humanos por ambas as espécies.

Organizado pelo Programa de Pós-graduação Stricto Sensu de Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, pelo qual a Unoeste oferece mestrado e doutorado, o fórum deste ano, na versão 100% on-line do Enepe, teve dois momentos. O primeiro com a Dra. Rute, vinculada à Unicesumar; e o segundo com o Dr. Rafael, da Universidade Estadual de Goiás (UGA); ambos com a mediação de pesquisadores da Unoeste.

Para a coordenadora do programa, Dra. Alba Regina Azevedo Arana, foram excelentes momentos para reflexões de questões ambientais no Brasil e no mundo. A primeira mesa-redonda teve como tema “Pandemia e as novas ameaças: impactos na saúde mental”, mediada pela coordenadora. A segunda fez abordagem sobre “Equilíbrio ambiental e pandemia”, transitando por várias questões.

Os dois temas acabaram por se entrelaçarem, embora com suas especificidades. Os desequilíbrios ambientais, tais como urbanização não planejada e desmatamentos, acabam gerando situações que afetam a saúde física e mental das pessoas. A formação de favelas, por exemplo, é cercada de problemas, como os de péssimas condições sanitárias que deixam os moradores mais susceptíveis às doenças; como a da Covid-19. A primeira mesa-redonda foi mediada pela Dra. Alba e a segunda pelo Dr. Paulo Antonio da Silva.

Qualificação para Taciba 

A realização do fórum é atrelada a um dos três eventos principais que compõem o Enepe, o Encontro Nacional de Extensão (Enaext), que está em sua 14ª edição. Neste mesmo dia, também fez parte do Enaext a mesa-redonda “Programa de capacitação da Escola do Executivo de Taciba”, resultado de parceria da prefeitura com a universidade, através da Business School Unoeste (BSU).

Os treinamentos qualificados de servidores públicos municipais estão inseridos no programa “Este é o meu lugar”, formalizado através de convênio com a Pró-reitoria de Extensão e Ação Comunitária (Proext). A mesa-redonda teve o envolvimento do prefeito Alair Antônio Baptista, da assessora professora Paulina Paulino e da professora responsável pela BSU, Dra. Érika Mayumi Kato Cruz.

A mediação foi do professor Valdecir Cahoni Rodrigues que conduziu os testemunhos sobre a importância de qualificar os trabalhadores da prefeitura para terem desenvoltura em suas funções e com isso oferecerem melhores serviços e, com isso, contribuírem com o bem-estar da população. Nas duas etapas de treinamentos já realizadas, a primeira foi na Unoeste, antes da pandemia; e a segunda em Taciba, agora na pandemia.

Na mesa-redonda ficaram evidentes a importância de melhor qualificar o servidor e o amparo legal para que a prefeitura invista nisso, incluindo a Lei de Responsabilidade fiscal no que tange à própria qualificação, na redução do tamanho da máquina administrativa, na integração do poder público com a população e na promoção do equilíbrio financeiro que exige por parte de todos cuidados com receitas e despesas. 

O prefeito Alair voltou a manifestar sua gratidão à Unoeste e nas falas dos participantes foram citados nominalmente o pró-reitor Acadêmico, Dr. José Eduardo Creste, como representante da Reitoria; o pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão, Dr. Adilson Eduardo Guelfi; e a coordenadora de ações extensivas gerais, professora Cidinha Martines. 

Fóruns de Saúde 

Como parte da programação do Enepe, na tarde desta quinta-feira foram realizadas abordagens relacionadas ao tema “Vigilância em saúde: realidades e perspectivas” durante o 16º Fórum de Saúde e Humanização do SUS e do Fórum de Saúde do Trabalhador. O momento de discussão foi conduzido pelo professor doutor Décio Gomes de Oliveira, em transmissão pelo canal da universidade no Youtube. 

Para o Dr. Décio é importante fortalecer o debate sobre o Sistema Único de Saúde (SUS). “Completando 31 anos de existência, o sistema se consolida como um dos maiores das américas e está alinhado para o enfrentamento dos processos de doenças nos três níveis de atenção à saúde, além de fazer a vigilância nas emergências em saúde pública. Como exemplo temos toda a situação da Covid-19. Então nesse caso, devemos considerar o SUS como um patrimônio da população brasileira e o principal empregador de profissionais da área da saúde”, fala.

O professor comenta que as instituições de ensino têm um papel significativo no processo de aprimoramento do sistema de saúde. “É indispensável a participação das instituições, juntamente com seus educadores, na ressignificação das práticas de ensino para uma formação sólida e significativa dos futuros profissionais, para que sejam capazes de fazer a reorientação do modelo assistencial e, assim, melhorar a qualidade de vida e saúde dos coletivos por eles trabalhados”.

O Centro de Referência de Saúde do Trabalhador (Cerest) também é evidenciado pelo docente. “Cabe ao Cerest promover modos de integração da rede de serviços de saúde do SUS, enfatizando suas vigilâncias e a gestão, para sua atuação rotineira na Saúde do Trabalhador, e com isso fortalecer a articulação entre a atenção primária, de média e alta complexidade. Além da formulação de políticas públicas em saúde, que permitam identificar e atender acidentes e agravos relacionados ao trabalho”.

Participaram das discussões: Ana Paula Lagisck, que falou sobre vigilância epidemiológica; a enfermeira Valéria Monteiro Vendramel, que abordou aspectos da vigilância sanitária; Kathiely Martins dos Santos (SVS, DEIDT, CGZV), que discorreu sobre vigilância ambiental; e a Dra. Simone Alves dos Santos do Cerest, que desenvolveu sua fala sobre vigilância em saúde do trabalhador.

Foto: Reprodução YouTube Fórum de Saúde realizado na tarde desta quinta-feira
Fórum de Saúde realizado na tarde desta quinta-feira

Lançamento de Livros

Ainda durante a programação geral do Enepe 2021, na tarde desta quinta-feira foi realizado o Lançamento de Livros organizado pela equipe da Rede de Bibliotecas da Unoeste. Trata-se de mais um dos momentos para compartilhar conhecimentos. Neste ano, sete obras foram expostas e divulgadas por transmissão feita via Google Meet. Confira os títulos neste link.  

GALERIA DE FOTOS

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem