CAMPUS:
0800 771 5533
Aprender Unoeste
Você está em: Notícias

Estudo indica ajuda a pessoas em tratamento quimioterápico

Alimento funcional produzido em capsulas potencializa a química utilizada no combate ao câncer de intestino


email facebook twitter whatsapp

Foto: João Paulo Barbosa Estudo indica ajuda a pessoas em tratamento quimioterápico
Dra. Sandra Cristina Genaro, autora do estudo é especialista em nutrição oncológica

Portadores de câncer de intestino em tratamento quimioterápico podem ter a ajuda no combate à doença utilizando alimento funcional produzido em capsulas. Estudo científico constata os benefícios da diminuição da formação de criptas aberrantes e na redução da progressão da malignidade do tumor.

A suplementação probiótica com 20 bi (Eurofarma) associada à quimioterapia com 5-Fluorouracil minimizou as criptas aberrantes que são lesões precoces microscópicas na periferia do câncer colorretal, ou seja: no intestino grosso que é subdivido em cólon e reto. A progressão tumoral foi reduzida em 40%.

São resultados considerados significativos pelos envolvidos na pesquisa de caráter interinstitucional, desenvolvida no Programa de Pós-graduação em Ciência Animal da Universidade Oeste Paulista (Unoeste) e no Laboratório de Carcinogênese Urogenital e Imunoterapia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Nesta semana, as boas novas foram apresentadas em banca de defesa pública de doutorado da nutricionista Sandra Cristina Genaro, especialista em nutrição oncológica pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), que atua como professora universitária e no Centro Paulista de Oncologia (CPO), em Presidente Prudente.

Seu interesse pela oncologia nasceu na pós-graduação em pediatria ofertada pela Unoeste em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). O despertar para os benefícios dos probióticos surgiu no mestrado em Ciência Animal. A junção das duas áreas ganhou força no doutorado.

A pesquisa contou com a orientação do Dr. Luís Souza Lima de Souza Reis e a contribuição do Dr. Wagner José Fávaro com sua equipe em Campinas, envolvendo o Dr. Eduardo Augusto Rabelo Socca em atividade de pós-doutorado e a doutoranda Sabrina Karen Reis.

Sandra conta que Fávaro coordena o laboratório na Unicamp e é referência em estudos sobre o câncer, tendo desenvolvido um medicamento para o câncer de bexiga e que está em fase de aprovação junto ao governo federal. A autora da pesquisa afirma que as contribuições de Fávaro e os demais envolvidos foram de grande importância.

No rol de contribuições constam ainda os examinadores da tese: doutores Marcelo George Mungai Chacur e Rosa Maria Barilli Nogueira, da Unoeste; Eunice Oba, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Botucatu; e Antônio Cláudio Goulart Duarte, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Conforme Souza Reis, o estudo foi elogiado por sua qualidade e pela importância de seus resultados que indicam ajuda a pessoas em tratamento quimioterápico, em uma doença que está entre as três maiores causas de morte no mundo, com aumento de incidência estimado em 60% até 2030, podendo resultar em 1,1 milhão de mortes.

A agora Dra. Sandra Cristina Genaro conta que prescreve probitótico para seus pacientes há alguns anos e que os resultados da pesquisa serviram para confirmar o que tem observado na prática e constatado na literatura. “Isso me deu ainda mais segurança para trabalhar com esse probiótico”, pontua.

“O probiótico modula a flora intestinal e estimula o sistema imunológico, diminui a absorção de toxinas que formam uma camada de muco na parte do intestino. Existem probitóticos com diferentes composições e quantidade de microrganismos, sendo que a escolha para a pesquisa recaiu sobre o 20 bi”, diz Souza Reis.

O experimento foi feito com ratos da linhagem Fisher F344, pois muitos sintomas humanos podem ser aplicados nos pequenos roedores. Foram seguidos os protocolos éticos de pesquisas com animais e os resultados obtidos mediante análises histopatológica e estatística.

Com resultados parciais o estudo foi 2º lugar na categoria experimento do Prêmio Ganepão 40 anos, em eventos realizados em junho deste ano em São Paulo: 8ª International Conference of Nutritional Oncology/Congresso Brasileiro de Nutrição em Câncer (INCO/CBNC) e 2º Congresso Internacional de Nutrição, Exercício e Saúde (Nexa).

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem