CAMPUS:
0800 771 5533
Aprender Unoeste
Você está em: Notícias

Diagnóstico de gestação em vacas usa tecnologia inovadora

Prática do mestrado e doutorado em Ciência Animal é ministrada para alunos do curso de Medicina Veterinária


email facebook twitter whatsapp

Foto: Cedida Diagnóstico de gestação em vacas usa tecnologia inovadora
Marco Scaglione durante a prática com a utilização do Doppler

A mesma tecnologia utilizada no Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciência Animal, que oferta mestrado e doutorado, foi apresentada na quarta-feira (20) desta semana para alunos do 7º termo do curso de Medicina Veterinária. A apresentação prática ocorreu na Fazenda Experimental da Unoeste, em Presidente Bernardes. Atividade conduzida pela professora Dra. Caliê Castilho e aplicada pelo especialista Marco Scaglione, da DSP Equipamentos Médicos.
 
Conforme a professora a aula prática de diagnóstico de gestação em vacas por ultrassonografia convencional e Doppler, teve como principal novidade o uso da nova tecnologia. “O uso de Doppler na Medicina Veterinária para grandes animais é bem recente, portanto nossos alunos já estão tendo acesso a uma tecnologia inovadora utilizada para detectar prenhes em vacas mais precocemente que os outros métodos”, explica Caliê.
 
Entre outros métodos, o ultrassom convencional era o que detectava em menos tempo de gestação: 30 dias após a inseminação artificial. Pelo Doppler, em torno de 20 dias já é possível detectar prenhes. A diminuição em dez dias é importante para o protocolo hormonal e inseminação nas que não ficaram prenhas, “o que aumenta a chance da vaca emprenhar em seu período de serviço que é de aproximadamente 60 dias para alcançar a meta da pecuária de corte que é 1 bezerro/vaca/ano”, diz a professora.
Foto: Cedida Dra. Caliê Castilho: demonstração de procedimento com a nova tecnologia
Dra. Caliê Castilho: demonstração de procedimento com a nova tecnologia

“O ultrassom convencional revela apenas imagem em tons de cinza, correspondente ao tamanho e textura. O Doppler é capaz de traduzir movimentos como o fluxo sanguíneo em cores, tornando as análises mais precisas. No caso de detecção da gestação, analisamos o fluxo sanguíneo do corpo lúteo que é uma glândula endócrina, que produz a progesterona: o principal hormônio da gestação. Nas gestantes o fluxo é intenso e nas não prenhes, como esta glândula está em involução, o suprimento sanguíneo é interrompido”, pontua.
 
A eficácia da técnica na detecção precoce de vacas não prenhes foi comprovada em 2013, porém, só recentemente os equipamentos de ultrassom Doppler deram condições de valor viável para seu emprego em larga escala no campo. A aula prática foi realizada em parceria com a empresa DPS, que disponibilizou os equipamentos próprios da tecnologia utilizada em linha de pesquisa na qual Caliê atua com os alunos de mestrado e doutorado.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem