CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Produção científica brasileira desperta interesses na Europa

Pesquisador apresenta em dois países estudos sobre a leishmaniose e de vacina para a imunodeficiência primária


email facebook twitter whatsapp

Foto: Cedida Produção científica brasileira desperta interesses na Europa
Dr. Luiz Euribel Prestes Carneiro em frente do Instituto Paul-Ehrlich, na Alemanha

Estudos científicos desenvolvidos em Presidente Prudente, no interior paulista, despertaram o interesse de pesquisadores internacionais. As duas produções desenvolvidas pela Unoeste e foram apresentadas no Instituto de Pesquisa Paul-Ehrlich, em Langen na região metropolitana de Frankfurt, na Alemanha; e em um encontro internacional em Praga, a capital da República Tcheca.
 
A pesquisa sobre o avanço da leishmaniose no estado de São Paulo foi apresentada no Instituto de Pesquisa Paul-Ehrlich. No encontro foi mostrada uma análise sobre o papel protetor da vacina pneumo-23, fornecida pela rede pública, para casos de imunodeficiência primária (IDP) no Hospital Regional “Dr. Domingos Leonardo Cerávolo”. As apresentações foram feitas pelo docente da universidade e médico Dr. Luiz Euribel Prestes Carneiro.
 
Na condição de professor da Faculdade de Medicina de Presidente Prudente (Famepp/Unoeste); do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, que oferece mestrado e doutorado; e do Programa de Mestrado em Ciências da Saúde, do qual é coordenador, Carneiro tem conduzido pesquisas sobre doenças negligenciadas e recentemente falou em congresso de leishmaniose, em Portugal.

Alemanha – Convidado pelo professor Ger van Zandbergen, diretor da divisão de Imunologia do Instituto de Pesquisa Paul-Ehrlich, um dos principais institutos de pesquisa alemão, Carneiro proferiu a palestra “O avanço da Leishmaniose visceral na região oeste do estado de São Paulo, uma abordagem clínica e epidemiológica”.
 
Com o título “The burden of Visceral leishmaniasis in the western region of São Paulo state, a clinical and epidemiological approach”, o estudo foi apresentado como parte das pesquisas realizadas e muitas já publicadas sobre como a leishmaniose visceral vem se expandindo no estado de São Paulo, particularmente na região do oeste paulista, conforme conta Carneiro.
 
“Mas o grande interesse desse departamento foram os pacientes diagnosticados e tratados no Hospital Regional de Presidente Prudente entre 2007-2018. O professor Zandbergen estuda modelos desenvolvidos em laboratório, de medicamentos já utilizados por médicos em algumas doenças autoimunes que se mostraram capazes de diminuírem ou bloquearem a proliferação dos parasitas “Leishmanias”, comenta.
 
“Uma vez validados, esses medicamentos poderiam ser usados no tratamento e no controle da leishmaniose visceral, uma doença negligenciada, com pouco investimento da indústria para desenvolvimento de novos medicamentos. Existe a possibilidade de colaboração científica entre a Unoeste e outros centros de pesquisa de São Paulo na transferência de tecnologia para esses ensaios laboratoriais”, anuncia.
 
De acordo com Carneiro, o encontro foi viabilizado pela pesquisadora brasileira e imunologista Simone Bernardino Potthast, ex-docente da Unoeste, antes de sua transferência para o “Paul Ehrlich”. No encontro, além de Zandbergen estiveram presentes pesquisadores sêniores, doutorandos e pós-doutorandos do instituto. “Uma das principais importâncias da visita está na política de internacionalização da Unoeste”, pontua.

Foto: Cedida Encontro do pesquisador da Unoeste com pesquisadores em Praga, na República Tcheca
Encontro do pesquisador da Unoeste com pesquisadores em Praga, na República Tcheca
  
República Tcheca – Carneiro fez a conferência principal do “Clinical pathology and epidemiology meeting”, o encontro internacional sobre Patologia Clínica e Epidemiologia realizado recentemente em Praga. Falou sobre a parte dos resultados da pesquisa em Ciências da Saúde, da médica Denise Botton Pereira com colaboração da aluna de medicina Lívia Primo e da pediatra e intensivista Giovana Marioto Pelizari.
 
“O estudo discute o papel protetor da vacina pneumo-23, que é fornecida pela rede pública, e aplicada em pacientes com infecção de repetição de vias aéreas (pneumonia, infecção de garganta ou ouvido e sinusite), acompanhados no Ambulatório de Imunodeficiências e Infectologia do Hospital Regional”, conforme Carneiro que disse serem os primeiros resultados relacionados à vacinação.
 
Ao classificar o uso de vacina como estratégia importante de prevenção de doenças, Carneiro cita a morte por meningite do neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; uma doença capaz de ser prevenida. Comenta que existem poucos dados na literatura científica brasileira sobre o assunto e anuncia um novo estudo científico a ser desenvolvido na Unoeste.
 
“Uma nova aluna do mestrado em Ciências da Saúde da Unoeste, a pediatra e intensivista Giovana Marioto Pelizari vai ampliar essa linha de pesquisa estudando a resposta da vacina para pneumonia, obrigatória no calendário vacinal brasileiro, na formação de anticorpos em crianças até 10 anos de idade, com infecções de vias aéreas de repetição, comparadas a crianças saudáveis”, diz.             

GALERIA DE FOTOS

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem