CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Tratamento odontológico: antes e depois pode ser divulgado

Resolução CFO 196/2019 autoriza também a publicação de autorretratos (selfies), entretanto, ainda existem regras para essas exposições


email facebook twitter whatsapp

Foto: Gabriela Oliveira Tratamento odontológico: antes e depois pode ser divulgado
Dra. Sofia falou sobre o assunto na 30ª Jornada Acadêmica e no 1º Simpósio das Ligas Acadêmicas do curso de Odontologia da Unoeste

O Conselho Federal de Odontologia (CFO) anunciou em janeiro a Resolução CFO 196/2019 que autoriza a divulgação de autorretratos e de imagens relativas ao conhecido “antes e depois” dos tratamentos odontológicos. De acordo com a Dra. Sofia Takeda Uemura, presidente da comissão da ética do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (Crosp), essa resolução modificou uma legislação anterior que proibia esse tipo de publicação. “A ideia que se tem é que houve uma liberação geral, quando na verdade, continuam existindo regras para essas exposições”, afirma.

A conselheira ministrou nessa segunda-feira (13), a palestra “Como prevenir processos éticos que incluem as mídias sociais”, que integra a programação da 30ª Jornada Acadêmica e do 1º Simpósio das Ligas Acadêmicas do curso de Odontologia da Unoeste. Segundo ela, as redes sociais são uma boa ferramenta desde que utilizada corretamente. “É uma forma do dentista mostrar o seu trabalho e a sua formação. Tudo pode ser feito de uma forma que enfatize a qualidade do profissional e não de maneira sensacionalista, que traga uma mídia imediata”.

Sofia comenta que a vinda à Unoeste se deu por conta de um convite da graduação realizado junto ao conselho. “Desde 2014 possuímos o Programa Integração do Crosp, que serve para a divulgação de questões éticas e de aspectos que envolvam o exercício profissional. Durante a minha palestra enfatizei a Resolução 196/20019 e, principalmente, alertei para os riscos, já que existe um entusiasmo para essa liberação do antes e o depois. Essa forma de divulgação também pode ser uma ferramenta usada contra o profissional”, alerta.

Acrescenta que algumas regras continuam em vigor como as que cirurgiões-dentistas podem divulgar imagens relacionadas a procedimentos de autoria própria, além de acrescentar nessas imagens o nome e registro profissional no conselho. “É preciso também que ele possua o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) do paciente ou do responsável. Com esse documento, precisa se cercar muito bem para não sofrer problemas futuros com a utilização de imagens que possam estar ligadas à questão mercantilista”.

Outro ponto comentado pela conselheira é que a odontologia é uma ciência de meio. “Postar os seus resultados é delicado, pois isso não pode ser uma garantia de obtenção de resultados para o seus clientes. É válido destacar que o transcurso do procedimento não pode ser filmado ou fotografado para a mídia, isso é somente para as publicações científicas. Além disso, não deve haver a exposição de tecidos biológicos, instrumentais e materiais”, conclui.

Foto: Gabriela Oliveira Teatro César Cava sedia as palestras ligadas ao simpósio
Teatro César Cava sedia as palestras ligadas ao simpósio

Eventos acadêmicos – De acordo com a diretora da Faculdade de Odontologia, Claudia de Oliveira Lima Coelho, a Jornada Acadêmica já se tornou uma tradição e chega a sua 30ª edição. “A programação que se estende até sexta-feira (17) traz diversas atividades como as apresentações de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e projetos de TCC, avaliação integradora, concurso de melhor restauração e gincana tecnológica. A novidade deste ano é o Simpósio das Ligas Acadêmicas, que é realizado pela primeira vez e conta com diversas palestras de expoentes da área”.

A coordenadora do curso, Dra. Eliane Cristina Gava Pizi, lembra que a Gincana Tecnológica é realizada pelo 2ª ano, dessa vez, com uma abrangência maior. “Essa atividade será na quinta-feira (16) e está com uma mobilização bacana. Serão mais de 200 alunos participando da caça aos enigmas em todo o campus I”, diz.

Sobre o simpósio, ela comenta que estão envolvidas as Ligas Acadêmicas de Dentística Restauradora e Estética (Ladre), de Odontologia Hospitalar e Pacientes Especiais (Laohpe) e de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial e Odontogeriatria (LACTBMFO). “Eles se mobilizaram e cada grupo convidou um palestrante. A ideia é que esse profissional se apresente para todos os participantes do evento e, após, haverá um bate-papo exclusivo aos integrantes da liga, propiciando um contato mais próximo e a troca de ideias”.

Egressa – Na quarta-feira (15), a ex-aluna de Odontologia da Unoeste, Nara Maria Vasconcelos Ielo vai compartilhar um pouco da sua atuação no Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente. Para ela, é prazeroso e gratificante retornar à universidade. Comenta que as modalidades terapêuticas oncológicas evoluem para a cura dos pacientes que antes eram tratados como paliativos. “Atuo na inserção do suporte odontológico a fim de diminuir os efeitos colaterais das terapias e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida dessas pessoas. Nesse sentido, vou falar desde a adequação oral e a eliminação de focos infecciosos pré-existentes, do tratamento antineoplásico, até os cuidados orais das complicações”, conclui.

Participantes – O evento conta também com a presença de profissionais da comunidade como Juliane Húngaro de Carvalho, coordenadora municipal de saúde bucal de Presidente Prudente. “Esse tipo de atividade nos permite a atualização e a aquisição de novas informações”. Conta que a graduação já possui uma parceria com a rede por meio da inserção dos acadêmicos nos ambientes odontológicos do município. “Essa união entre o serviço público e a universidade vem ao encontro dos nossos anseios que priorizam a qualidade no atendimento”.

GALERIA DE FOTOS

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem