CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Medicina Jaú está amplamente inserida na vida da comunidade

Ações extensivas são utilizadas como um dos meios de benefícios à população local de quase 150 mil habitantes


email facebook twitter whatsapp

Foto: Cedida Medicina Jaú está amplamente inserida na vida da comunidade
Realização de ação sobre a importância de tomar vacinas, na praça central de Jaú

Em apenas um ano de sua implantação pela Unoeste, a Faculdade de Medicina de Jaú está amplamente inserida na vida da cidade e sua circunvizinhança, na região central do estado de São Paulo.  As ações extensivas têm sido instrumentos de aproximação com a comunidade, com um balanço muito positivo deste primeiro semestre de 2019.

Das 14 atividades realizadas de fevereiro a esta primeira quinzena de junho, parte contemplou o público externo com palestras, orientações, ajuda solidária e jornada acadêmica aberta aos profissionais de saúde. Para o segundo semestre já existe um calendário e nele também constam ações voltadas para a comunidade.

Uma das atividades será o curso de extensão sobre a relação multiprofissional no atendimento da pessoa com deficiência. Será realizado no dia 31 de agosto, das 8h às 17h30 na própria faculdade. As inscrições já estão abertas para estudantes e interessados em geral. O valor da inscrição é de R$ 50.

Na primeira palestra do ano, em fevereiro, mais de 160 inscritos estiveram no anfiteatro do Sindicato da Indústria de Calçado para tratar de noções básicas de cuidado em ferida, com a professora Rosemeire Simone Dellacrote Giovanazzi. Em março foi realizada palestra em parceria da faculdade com a Santa Casa.

O tema saúde dos rins para todos foi tratado pelo médico Dr. Marcos Roberto Colombo Benese. As enfermeiras Aniete Munique da Rocha Lima e Maria Júlia Fiarresgo da Rocha Lima deram orientações sobre os cuidados com pacientes renais. Em maio foram duas palestras, realizadas em salas de aula.

Sobre doações de sangue e de medula, orientações foram dadas pela professora Juliane de Campos Inácio que atua no Banco de Sangue de Ourinhos. A médica infectologista Dra. Brígida Aparecida Rosa dos Reis discorreu sobre doenças sexualmente transmissíveis, mais conhecidas na área de saúde como DSTs.

O primeiro serviço externo deste ano foi prestado no mês de fevereiro em seis Estratégias de Saúde da Família (ESFs), nas quais atuam os estudantes da Medicina que conscientizaram os usuários deste segmento de atenção básica sobre sexo seguro e doenças sexualmente transmissíveis. Também fizeram a entrega de panfletos.

Outro serviço externo ocorreu em abril na Praça da República, antiga área pública localizada no centro de Jaú que em agosto deste ano completará 166 anos. Os estudantes ofereceram aferição da pressão arterial e realizaram conscientização sobre a vacinação em geral, o que coincidiu com o início da campanha da vacina da gripe, em abril.  

Em âmbito interno, com a extensão utilizada para dar suporte ao ensino, foram desenvolvidos os projetos Cine Debate, Papo Literário, Oficina de Artes, Papo Musical, Oficina de Normas, Grupo de Apoio, Grupo de Meditação, Jornada Acadêmica de Medicina e a formação da Liga do Bem e da Liga de Ciências Morfofuncionais.

O Cine Debate trabalhou um tema por mês, de fevereiro a abril. Temas e filmes escolhidos por professores e estudantes, respectivamente: LGBT+, Hoje eu quero voltar sozinho; Dia da Mulher, As sufragistas; Inclusão social, dois episódios da série The Good Doctor; e Leucemia, Um amor para recordar.

Sobre o Dia da Mulher, o Cine Debate teve a participação da convidada especial Dra. Cristina Aparecida Trigo Martins Moro, na condição de primeira mulher a ocupar um cargo de diretoria no Hospital Amaral Carvalho, como diretora de desenvolvimento em saúde.

O Papo Literário envolve os estudantes que levam para uma roda de discussão a obra literária que cada um está lendo, a exemplo de livro sobre o dia a dia de um idoso cujo debate culminou com a dinâmica de grupo sobre cuidados com idosos. Entre os vários livros, teve uma produção local sobre os indígenas em Jaú.

O livro “Os habitantes de Jaú: história indígena sob novos olhares” de autoria do historiador Marcel Lopes, que trabalha na biblioteca do campus da Unoeste em Jaú, proporcionou uma aproximação com a história local, pouco conhecida pelos estudantes, especialmente os que procedem de diferentes regiões do Brasil.

Em alternância quinzenal com o Papo Literário acontece o Papo Musical, também com quatro encontros de fevereiro a maio. Uma oportunidade de troca de cultura e de gostos musicais, com cada aluno mostrando um determinado gênero e de uma época específica, de acordo com a sua preferência. Os encontros ocorrem no horário de almoço.

A Oficina de Artes serviu para os estudantes conhecerem outros materiais, além do isopor, utilizados na produção de maquete em histologia. Ensinamento conduzido por Marcel Lopes, na biblioteca. A Oficina de Normas foi conduzida pela bibliotecária Ivy Fini Rodrigues, no Laboratório de Informática.

As regras da Associação Brasileira de Normas (ABNT) são utilizadas pelos estudantes na disciplina de metodologia científica. Outras atividades com os estudantes, conduzidas pela psicóloga Jennifer Precila Dias, ocorrem no Grupo de Meditação e no Grupo de Apoio, junto ao Serviço Universitário de Apoio Psicopedagógico (SUAPp).

Por iniciativa dos próprios estudantes, em abril foi realizada a campanha da Páscoa Solidária, com a arrecadação de chocolate junto à comunidade acadêmica e entrega para crianças do bairro Jardim Padre Augusto Sani, no salão da Igreja Santa Teresinha do Menino Jesus.

A 1ª Jornada Acadêmica da Medicina Jaú ocorreu em maio com 12 palestras durante dias, envolvendo estudantes e profissionais da cidade e região. Também aconteceram apresentações de trabalhos de residentes de enfermagem do Hospital Amaral Carvalho e estudantes do curso de Medicina envolvidos em iniciação científica.

Conforme a professora Rafaela Fadoni Alponti Vendrame, responsável pela extensão no campus da Unoeste em Jaú, os estudantes se sentem motivados pelas ações e grande parte participa de tudo. Vários procedem de localidades distantes, como são os casos do Paraná, Mato Grosso, Maranhão e Sergipe.

Rafaela destaca o deliberado apoio da coordenadora administrativa, Dra. Amanda Creste Martins da Costa Risso, e a eficiente atuação do diretor dos cursos de Medicina ofertados pela Unoeste em Presidente Prudente, Jaú e Guarujá, o médico Dr. Gabriel de Oliveira Lima Carapeba.

GALERIA DE FOTOS

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem