CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Narandiba terá mapa econômico para ações de desenvolvimento

Para execução do trabalho é formalizado convênio entre a prefeitura e a Unoeste, com a anuência da Câmara


email facebook twitter whatsapp

Foto: João Paulo Barbosa Narandiba terá mapa econômico para ações de desenvolvimento
Assinatura do convênio no gabinete do prefeito Itamar Santos Silva

Em breve será iniciado o mapeamento da economia de Narandiba. Os dados a serem obtidos servirão para orientar ações de desenvolvimento. Nesse sentido, acaba de ser firmado convênio entre a prefeitura e a Unoeste, autorizada pela Câmara de Vereadores.

O censo econômico será feito por universitários contemplados com bolsa-pesquisa e que atuarão sob orientação e supervisão do Grupo para Desenvolvimento Econômico e de Competividade Regional (Gdecor), coordenado pelo Dr. Alexandre Bertoncello e mantido junto aos cursos de Administração, Ciências Contábeis e Agronegócio.

Os entendimentos para o trabalho em cooperação técnica foram iniciados em abril deste ano, quando a proposta do Gdecor foi apresentada para gestores públicos, em reunião na universidade.  O prefeito Itamar Santos Silva aceitou a proposta, solicitou a autorização dos vereadores e é o primeiro a assinar o convênio, na sexta-feira (5).

O documento foi assinado ainda pelo Dr. Augusto César de Oliveira Lima, na condição de diretor geral da Associação Prudentina de Educação e Cultura (Apec), que é a mantenedora da Unoeste, e pelo pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão Dr. Adilson Eduardo Guelfi.

Bertoncello também assinou e disse que o mapeamento será o ponto de partida para orientar ações envolvendo setores públicos e privados. Um dos focos está na agricultura familiar que deverá ser orientada a buscar produtos mais rentáveis, inclusive com aporte do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Para Guelfi, essa decisão do poder executivo, com o aval do poder legislativo, é muito importante para planejar o desenvolvimento do município e assim promover o bem-estar coletivo, incluindo a geração de renda nos setores agrícola, pecuário, comércio e prestação de serviços.

Silva comenta que essa nova parceria com a Unoeste reafirma o propósito de sua administração cuja filosofia de trabalho está voltada para investir no conhecimento para gerar transformação. “Esse projeto irá mostrar o que temos e o que poderemos fazer para dinamizar a economia do município”, disse o prefeito.

De acordo com o chefe do Executivo, a grande força é a Cocal, indústria do setor sucroalcooleiro. O restante que movimenta economia no município é a agricultura familiar que somente na merenda escolar tem como elevar a comercialização de R$ 5 mil para R$ 21,9 mil mensal, ou seja: 320% a mais.

O gasto médio da administração com a merenda é de R$ 73 mil e há três anos os agricultores familiares conseguiam comercializar R$ 13 mil. O que representava mais da metade dos 30% estipulados em lei para que as prefeituras ou estados adquiram produtos dessa origem.

O problema da redução do montante negociado, conforme o prefeito, é que nem sempre o agricultor familiar consegue manter regularidade na entrega dos produtos. Além do prazo tem ainda a questão da qualidade aferida pelo profissional nutricionista. São questões para as quais espera ser encontrada solução com a consultoria do Gdecor.
Foto: João Paulo Barbosa Professor Bertoncello, prefeito Itamar e pró-reitor Guelfi
Professor Bertoncello, prefeito Itamar e pró-reitor Guelfi

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem