CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Bolsas contemplam alunos da rede pública e particular

Estão abertas as inscrições de programas de iniciação científica para o ensino médio e superior


email facebook twitter whatsapp

Foto: João Paulo Barbosa Bolsas contemplam alunos da rede pública e particular
Programas estimulam o pensamento científico e iniciação à pesquisa

Ao abrir novos processos seletivos de programas de iniciação científica, a Unoeste anuncia uma novidade: o dobro do número de bolsas para estudantes do ensino médio ao abrir oportunidade para as escolares particulares. As inscrições estão em três programas, incluindo os que comtemplam alunos dos cursos de graduação da própria universidade. O prazo é único: 4 de maio.

Em cada uma das duas edições anteriores foram ofertadas para o ensino médio seis bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Novamente, o órgão federal disponibilizada seis bolsas para alunos de escolas públicas. A Unoeste resolveu atender os estudantes das particulares e está ofertando o mesmo número.

De acordo com o coordenador do Comitê Institucional do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic), Dr. Jair Rodrigues Garcia Júnior, houve o entendimento dos membros de que a oportunidade deveria ser também oferecida para alunos de escolas particulares. O assunto foi levado à reitoria, que deliberou em ofertar a mesma quantidade de bolsas destinadas a esses estudantes.

O envolvimento de alunos do ensino médio em iniciação científica na universidade tem apresentado bons resultados. Um exemplo é da Evellin Heloisa Paulineli Pereira, moradora de Anhumas, que foi contemplada com bolsa de iniciação científica quando fazia o ensino médio na Escola Técnica (Etec) Dr. Antônio Eufrásio de Toledo, o Colégio Agrícola de Prudente.

Evellin fez parte da pesquisa conduzida pela Dr. Inês Giometti, do curso de Medicina Veterinária, que também leciona no Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciência Animal, que oferta mestrado e doutorado. O experimento foi com ratos hipertensos submetidos à atividade aeróbica para análises em morfologia e morfometria.

O sonho de estudar para ser médica veterinária se tornou realidade para Evellin que, diante do seu desempenho na iniciação científica, acabou sendo contemplada com bolsa, sem a qual não teria condições de ingressar no ensino superior. Aos 17 anos de idade, está entre os alunos ingressantes de 2020 no curso da Unoeste e tem estimulado amigos do ensino médio a se inscreverem para as bolsas ofertadas.

Junto à Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PRPPG), também estão sendo oferecidas 12 bolsas do Pibic para graduandos e uma do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Pibiti). Os editais dos processos seletivos oferecem as informações detalhadas: finalidade, objetivos, inscrições, requisitos, seleção e julgamento, dentre outros itens.

As bolsas para iniciação científica na graduação são ofertadas anualmente desde 2011, estimulando continuidade dos estudos na pós-graduação, seja em especialização, mestrado ou doutorado. Em relação ao ensino médio, a situação é idêntica, a exemplo da própria Evellin, que pensa em seguir carreira como pesquisadora, associada à atividade docente. Em qualquer um dos programas, os projetos de pesquisa são propostos pelos pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento.

Mais informações através das páginas dos programas: PIBICPIBIC-EMPIBITI.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem