English

Você está em: Unoeste » Notícia

02/5/2012

Cuidados com equinos são essenciais na cadeia produtiva

Medicina veterinária equina é a responsável pela saúde destes animais e abrange especialidades como cirurgia a campo

  • Foto: Gabriela Oliveira
    Ciclo de Atualização em Medicina Veterinária Equina oferece informações relevantes na relação entre profissional e animal


Conforme informações do Ministério da Agricultura, o Brasil possui atualmente o terceiro maior rebanho equino do mundo e perde apenas para o México e a China. Como reflexo, estima-se que o uso do cavalo envolva direta e indiretamente um milhão de pessoas no país. Atualmente a equideocultura é explorada em todo território nacional e os animais são utilizados em vários segmentos como no desenvolvimento de atividades agropecuárias, militares, lazer e competições hípicas.

Frente a esta realidade, a medicina veterinária equina assume um importante papel nesta cadeia produtiva, pois é de sua inteira responsabilidade a saúde do animal. Para o docente do curso de Medicina Veterinária da Unoeste, Rodrigo Rolim, esta área atua em diferentes segmentos, como por exemplo, a cirurgia em equinos a campo, uma especialidade que requer mais atenção, pois se trata de uma espécie bastante sensível, quando comparada a outras. “Cerca de 90% dos procedimentos cirúrgicos relacionados ao aparelho locomotor podem ser feitos a campo. Além disso, é possível a realização de cirurgias do aparelho respiratório e as principais emergências que envolvem o sistema tegumentar”, explica.

Ele acrescenta que este tipo de tratamento possui benefícios em relação ao conforto do animal e à mobilidade profissional, pois o equino pode ser cuidado no seu ambiente natural. “Para o desenvolvimento pleno deste procedimento, que envolve desde aspectos cirúrgicos até anestésicos, existe a necessidade de pessoas capacitadas tecnicamente”.

Diante deste cenário, a cirurgia em equinos a campo será uma das abordagens oferecidas na segunda edição do Ciclo de Atualização em Medicina Veterinária Equina do Oeste Paulista. Promovido pela graduação na área da universidade, o evento ocorre nos dias 5 e 6 de maio, na Casa do Médico de Presidente Prudente.

“Através desta iniciativa, a Unoeste visa desempenhar o papel de difusora do conhecimento, visto que já desenvolve ações de prestação de serviço através do Hospital Veterinário e de formação profissional pelos cursos de graduação e pós-graduação”, declara Rolim que também é idealizador do ciclo.

O professor salienta a importância da atividade para a formação acadêmica. “É preciso preparar os alunos para o mercado de trabalho. Não podemos limitar as ações destes profissionais única e exclusivamente para as cirurgias realizadas em âmbito hospitalar, pois são poucos que tem acesso a este meio. É importante que os futuros veterinários estejam preparados para desenvolver esta prática a campo com uma qualidade significativa”.

Ele observa que o aprendizado fornecido na atividade é verificado por alunos de outras instituições de ensino. “Em relação ao ano passado, as inscrições deste público aumentou 33%. Teremos a participação de universidades do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo”.

Rolim destaca que o ciclo contará com a presença de renomados palestrantes provenientes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Universidade Anhembi Morumbi (SP). “Este evento é considerado uma referência nacional pela Associação Brasileira de Médicos Veterinários de Equídeos (Abraveq) e já consta no calendário oficial da entidade. Além disso, no ano de 2011, foi avaliado como um dos melhores acontecimentos de medicina equina com foco no interior do Estado de São Paulo e o único desenvolvido por instituição particular a receber a chancela da Abraveq”.

André Zoppa é docente de Medicina Veterinária na USP e participou na última edição. “Iniciativas como esta unem instituições de ensino e profissionais da classe, possibilitando a integração do conhecimento acadêmico inserido diretamente nas atividades dos médicos veterinários”.

Paula Guimarães Jorge Estevam cursa o 9º termo da graduação na Unoeste e integra pela segunda vez a iniciativa. “Pretendo atuar na área e entendo que esta atividade é uma oportunidade de receber informações relevantes”.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste


Veja mais notícias:

Pesquisar por:
Pesquisar por:


Notícias do mês de AGOSTO DE 2014:

Nenhuma notícia encontrada