CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Sai o resultado dos indicados de intercâmbio pelo Santander

Arquitetura e Urbanismo tem dois contemplados e outros três são de Odontologia, Administração e Fisioterapia


email facebook twitter whatsapp

Foto: João Paulo Barbosa Sai o resultado dos indicados de intercâmbio pelo Santander
Lara, Mariana, Sabrina, Jean e Myllena são os indicados da Unoeste para o Santander

São cinco novos indicados da Unoeste para o Programa Santander de Mobilidade Internacional, referente às bolsas Ibero-Americanas 2019. Indicações que resultaram de processo seletivo realizado com rigor e transparência, conduzido pela mantenedora Associação Prudentina de Educação e Cultura (Apec) junto a Reitoria, por intermédio da Assessoria de Relações Interinstitucionais.

Conforme edital público os contemplados são Jean Guilherme Oliveira e Mariane Miranda Sant’Ana, do curso de Arquitetura e Urbanismo; Lara Techi Bravo, da Odontologia; Sabrina Paulo de Souza, da Administração; e Myllena Lemes Scardino Vieira. Em caso de alguma desistência, o suplente é Henrique Izaias Marcelo, da Educação Física.

Os indicados foram selecionados mediante os seguintes critérios: 1- maior pontuação obtida no questionário disponibilizado no edital publicado na homepage da universidade, 2- comprovação dos dados informados no questionário, 3- apresentação do projeto de intercâmbio, e 4- viabilidade de intercâmbio com a instituição de destino. Cada bolsa é de 3 mil euros, ou seja: mais de R$ 12 mil.

Os contemplados irão para países da América do Sul e Europa, no primeiro semestre do ano que vem. Jean Oliveira escolheu a Espanha e aguarda o aceite da Universidade Castilla-La Mancha, campus de Toledo. O interesse é por se tratar de uma cidade que é patrimônio cultural da humanidade, tombada pela Unesco. Procedente de Piraju (SP) será a primeira vez que fará intercâmbio.

Mariane Sant’Ana optou pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade do Chile já que elegeu como foco de seus estudos o urbanismo social. “Pesquisei e vi que o Chile trabalha muito com isso. Daí a minha escolha, pois pretendo seguir a carreira acadêmica e dar aula de urbanismo voltado para o social”, comenta. Mariane é de Ilha Solteira (SP) e esse será seu primeiro intercâmbio.

Pelo fato do ensino superior na Colômbia ter uma ação muito humanista com atendimento à população indígena, Lara Bravo está empenhada em ir para Bogotá. Será o segundo intercâmbio estudantil da moradora de Alvares Machado (SP). O primeiro foi quando fazia o ensino médio na Escola Técnica (Etec). Ficou 1 mês em Londres para estudar inglês e morou na casa de uma mulher do Afeganistão.

Procedente de Ouro Verde (SP), Sabrina Souza vai para a Universidade de Évora, em Portugal. Conta que sua escolheu recaiu nos fatos de ser uma cidade histórica e que tem um polo industrial. Condições que poderá dar vazão ao seu interesse por gestão da produção. A Unidade de Investigação da universidade de lá despertou seu interesse, já que aqui faz investigação científica com pesquisa sobre liderança feminina.

Myllena Scardino está em entendimentos para definir entre as universidades de Girona e de Córdoba, na Espanha. Moradora de Presidente Prudente é a primeira vez que fará intercâmbio e conta que as duas universidades são bem conceituadas e ambas entrelaçam com seu objetivo que é a área de fisioterapia hospitalar, na qual eles desenvolvem a prática baseada em evidências.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem