CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Unoeste implanta simulador virtual de práticas de saúde

Diferencial do projeto, iniciado na universidade, é o feedback positivo da tomada de decisão do estudante


email facebook twitter whatsapp

Foto: Mariana Tavares Unoeste implanta simulador virtual de práticas de saúde
Primeiro simulador virtual implantado é de ventilação mecânica
Foto: Mariana Tavares Unoeste implanta simulador virtual de práticas de saúde
Aluno programa equipamento e recebe feedback positivo


A segurança do profissional da saúde para as tomadas de decisões é essencial nessa área. Visando proporcionar mais confiança aos estudantes, antes de saírem a campo, o Laboratório de Habilidade e Simulação (LHabSim) da Unoeste, por meio de equipamentos avançados e robôs que se assemelham a humanos, proporciona treinamento na realização de práticas de saúde de alta complexidade. Agora, outra novidade vem contribuir neste processo de aprendizagem. É que o laboratório implantou, recentemente, uma ferramenta de simulação virtual, em que os alunos podem praticar tais procedimentos de qualquer lugar, por meio de dispositivos com acesso à internet.

A coordenadora do  LHabSim, Milena Colonhese, conta que neste primeiro momento foi disponibilizado para alunos do 6º ano de Medicina, na disciplina de Emergência, mas que a proposta é expandir para outros cursos, como Fisioterapia e Enfermagem. O diferencial do projeto, iniciado na Unoeste, é o feedback positivo da tomada de decisão do estudante.  “A primeira simulação virtual implantada é a ventilação mecânica, pois trata-se de um assunto complexo e que gera muita insegurança entre os alunos. Com o simulador virtual, eles podem repetir o procedimento quantas vezes for preciso, até sanarem todas as dúvidas”, comenta.

O projeto é desenvolvido pelo designer instrucional da universidade, Antonio Sérgio Alves de Oliveira. “A ideia é unir a tecnologia e a didática, fazendo com que essa ferramenta possa ser utilizada como reforço à aula presencial, pois são assuntos delicados e a aula, muitas vezes, não é suficiente para esclarecer todas as dúvidas”, relata. Segundo ele, a demanda é grande e o laboratório irá criar simuladores virtuais de todos os equipamentos que o local disponibiliza, “pois o objetivo é estimular a repetição dessas práticas, fazendo com que os futuros profissionais tenham pleno conhecimento dos parâmetros corretos em cada caso clínico”.

Já está em andamento o simulador de ausculta e também está previsto de ritmos, intubação, entre outros. O aluno pode acessar o simulador virtual pelo Aprender Unoeste. Conforme Oliveira, o procedimento inicia com uma breve aula teórica sobre o aparelho e, em seguida, mostra a patologia do paciente virtual, apontando sintomas apresentados, idade, sexo e peso. A partir dessas informações, o estudante programa o aparelho e, ao término, a ferramenta indica quais os parâmetros corretos naquela situação. “A aula breve teórica, que consta no material, está baseada no último consenso de 2014, referente à ventilação mecânica. Os casos clínicos são reais, passados pelos próprios docentes. Então, o acadêmico terá diferentes casos clínicos para solucionar, podendo o paciente ser adulto ou criança”, finaliza Milena.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem