CAMPUS:
0800 771 5533
Aprender Unoeste
Você está em: Notícias

Cavalo atleta é o único animal a participar das olímpiadas

Para um bom desempenho nas competições, equino precisa de um preparo diferenciado; zootecnista atua nesse processo


email facebook twitter whatsapp Linkedin

Foto: Cedida Cavalo atleta é o único animal a participar das olímpiadas
Equinos da raça lusitana competem modalidades esportivas; matrizes são do Haras Sasa de Martinópolis (SP)
Foto: Gabriela Oliveira Cavalo atleta é o único animal a participar das olímpiadas
Dra. Roberta Ariboni Brandi: “Cavalo tem nome e não número, devendo ser tratado como um indivíduo diferenciado”
Foto: Gabriela Oliveira Cavalo atleta é o único animal a participar das olímpiadas
Auditório Buriti lotou durante palestra sobre cavalos atletas com a zootecnista da FZEA/USP

No ano em que as Olímpiadas são no Rio de Janeiro, a preparação dos competidores estão a todo vapor. O único animal a participar dessa iniciativa é o cavalo, que também é considerado um atleta. “Ao contrário do que alguns pensam, o cavalo tem nome e não número. Portanto, ele precisa ser tratado como um indivíduo diferenciado que deve estar apto para integrar grandes eventos, como esse e os jogos Pan-americanos”, pontua a Dra. Roberta Ariboni Brandi, zootecnista da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo (FZEA/USP), campus de Pirassununga.
 
Ela afirma que o zootecnista compõe uma gama de profissionais que se envolvem na preparação do cavalo atleta. “Atuamos com o melhoramento genético por meio da seleção dos animais por morfologia para os esportes e com as questões nutricionais e de fisiologia do exercício”. Argumenta ainda que o equino deve ter uma alimentação diferenciada. “Trabalhamos pelo metabolismo preferencial dele, onde indicamos uma nutrição adequada para a modalidade em que se compete”. Sobre os exercícios desenvolvidos com o animal, Roberta esclarece que também é preciso um planejamento para cada tipo de atividade. “É importante que seja feita uma articulação correta entre a nutrição e a preparação física desse competidor”.
 
Pesquisadora referência em equideocultura, Roberta foi convidada para integrar a Semana do Cavalo, promovida pelo curso de Zootecnia da Unoeste. O evento teve início na segunda (25) e terminará nesta sexta-feira (29). Durante sua estadia em Prudente, a zootecnista ministrou também uma palestra sobre a nutrição e manejo do cavalo atleta. A atividade que ocorreu noite de quarta-feira (27) reuniu alunos e profissionais de agrárias.
 
“Atuo como gerente de uma empresa de nutrição animal e, por isso, busquei na instituição informações que posso agregar em minha área”, declara o bioquímico e nutricionista, Paulo César Andrade. A acadêmica do 2º termo de Zootecnia, Andressa Cardoso, 19, empolgou-se com a abordagem e decidiu participar das duas iniciativas. “Desde pequena, sempre gostei de cavalos. Já cheguei a praticar hipismo e hoje me interesso pela prova de tambor”. Revela que essas atividades podem ajudar a despertar o seu interesse pela atuação na equideocultura. “Mais do que um hobby, os cavalos também são, para mim, uma oportunidade de atuar profissionalmente”.
 
Semana do Cavalo – Ana Claudia Ambiel, coordenadora do curso de Zootecnia da Unoeste, explica que foram abordados nesse evento vários assuntos, como o papel do cavalo no agronegócio brasileiro, além do comportamento, instalações, nutrição e manejo do cavalo atleta. “Nesta quinta-feira (28), os acadêmicos foram à Martinópolis (SP) visitar o Haras Sasa, grande criador de cavalos das raças andaluz e quarto de milha. Foi uma oportunidade ímpar de visualizar parte das informações apresentadas por Roberta nesses dias”, diz.
 
Parceria interinstitucional – Recentemente, os cursos de Zootecnia da Unoeste e da FZEA/USP firmaram um convênio para a realização de estágios para os acadêmicos. “Em breve, estabeleceremos uma parceria para a realização de atividades extensionistas das duas graduações”, conta Ana. Para Roberta, esse estreitamento pode gerar bons resultados. “Na USP temos alguns programas de extensão consolidados. Por conta disso, buscamos parcerias que ajudem a reforçar esse trabalho em prol da difusão do conhecimento”. 

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem