CAMPUS:
Telefone 0800 771 5533
Você está em: Notícias

Atenção primária é fundamental para conter cárie em crianças

Estudo com três pesquisas oferece subsídios para contribuir com as políticas públicas de saúde


email facebook twitter whatsapp

Foto: Débora André Atenção primária é fundamental para conter cárie em crianças
Beatriz: mestre em Odontologia, pela internacionalização da Unoeste

Estudo científico com a produção de três pesquisas apresenta como uma de suas principais conclusões que a atenção primária de saúde é fundamental para impedir o desenvolvimento ou avanço de cárie dental em crianças pré-escolares. O trabalho foi produzido junto ao mestrado em Odontologia da Unoeste pela cubana Beatriz Diáz Fabregat, orientado pela Dra. Rosana Leal do Prado.

O objetivo foi avaliar a prevalência e a severidade da cárie dentária em pré-escolares, sua relação com a percepção do serviço ofertado na atenção primária à saúde e o impacto na qualidade de vida das crianças de 3 a 5 anos de idade. Os resultados se tornaram público nesta quinta-feira (20), com a banca de defesa de dissertação produzida pela autora do estudo.

Avaliaram e aprovaram a produção de Beatriz, que se tornou mestre em Odontologia, as doutoras Juliane Avansini Marsicano e Luciana Reichert Assunção Zanon, na condição de convidada externa junto à Universidade Federal do Paraná (UFPR). O trabalho foi elogiado pela qualidade e importância da abordagem, que serve como contribuição para as políticas públicas de saúde.

Do ponto de vista da produção científica, chamou atenção da avaliadora externa a elaboração de três artigos, por ser uma quantidade acima da média. Para a coordenadora do mestrado Dra. Graziela Garrido Mori Panucci, o impacto social do estudo está na oferta de orientação sobre a prevalência, que é o quanto a cárie atinge as crianças na primeira infância, com que severidade e qual a relação com a condição socioeconômica.

A primeira pesquisa serviu para avaliar a qualidade da atenção primária da saúde e a constatação foi de que a atuação das Estratégias de Saúde de Família (ESFs) oferece melhor eficácia, às vezes associada ao serviço particular de pais com planos de saúde, que as Unidades Básica de Saúde (UBS). Não por conta propriamente dos serviços prestados, mas em razão que a visita familiar das estratégias e de que os pais só levam as crianças na unidade em casos de emergência.
Foto: João Paulo Barbosa Beatriz com as doutoras Rosana, Luciana, Juliane e Graziela
Beatriz com as doutoras Rosana, Luciana, Juliane e Graziela

A segunda pesquisa foi focada na avaliação da prevalência e severidade da doença, incluindo sua relação com a questão socioeconômica. Foi possível constatar a correlação com a qualidade de vida, sendo que as condições mais severas da cárie ocorrem com as crianças de famílias com menor renda. A terceira pesquisa teve como objetivo avaliar o impacto da qualidade da atenção primária de saúde. Dados obtidos são de que há maior severidade nos estágios iniciais e lesões de dentina.

Também foi possível detectar, da amostra com mais de 500 crianças, a baixa qualidade do serviço no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). A conclusão da autora do estudo é de que a cárie dentária está relacionada com a qualidade de vida e com a modalidade e qualidade do serviço. Sendo assim, entende ser necessário o fortalecimento da atenção primária de saúde no serviço público para oferecer às crianças melhor qualidade de vida, especialmente diante de situações socioeconômicas desfavoráveis.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem