CAMPUS:
0800 771 5533
Aprender Unoeste
Você está em: Notícias

Quase 60% da comunidade acadêmica da Unoeste são mulheres

No Dia da Mulher, universidade relembra trajetória da fundadora da maior universidade do oeste paulista


email facebook twitter whatsapp

Foto: Ector Gervasoni Quase 60% da comunidade acadêmica da Unoeste são mulheres
Professora Ana Cardoso Maia de Oliveira Lima é símbolo de força e dedicação na educação

O conceito de empoderamento feminino é relativamente recente e já foi mundialmente disseminado. Aliás, você sabe o que significa? Trata-se da consciência coletiva no sentido de fortalecer as mulheres e desenvolver a equidade de gênero nas atividades sociais e econômicas. Apesar de a palavra ter ganhado força há poucos anos, a luta pela igualdade é desde o século passado! O Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta segunda-feira (8), marca a trajetória dessas guerreiras ao longo da história. Sabe-se que ainda tem muita batalha pela frente, mas os números da Unoeste mostram grandes conquistas: aqui, elas já são a maioria! 

Para se ter ideia, quase 60% da comunidade acadêmica da Unoeste (alunos e funcionários) são mulheres. Entre os alunos matriculados em cursos de graduação e pós-graduação, a representatividade feminina chega a quase 62%. Quem se alegra com esses dados é a professora Ana Cardoso Maia de Oliveira Lima, que há 48 anos, ao lado do professor Agripino Lima (em memória), deu início à maior universidade do oeste paulista. Numa época em que as mulheres eram a minoria no ensino superior e no mercado de trabalho.

Educadora desde 1951, Dona Ana, como é conhecida, foi professora primária em escolas rurais e urbanas, além de diretora de escolas estaduais durante 17 anos. A paixão por ensinar se expandiu com a Associação Prudentina de Educação e Cultura (Apec), mantenedora da Unoeste, quando abriu os primeiros cursos de licenciatura em 1972. 

Em 2021, a universidade contabiliza mais de 100 mil profissionais graduados, em todas as áreas do conhecimento; além de aproximadamente 12,5 mil formados em cursos de pós-graduação lato e stricto sensu. A Unoeste também está nos municípios paulistas de Jaú e Guarujá, com cursos presenciais, e em mais de 120 cidades do Brasil com polos da educação a distância.

Uma história que a Dona Ana, exemplo de força feminina, se orgulha de ser a precursora. E o propósito da universidade se mantém firme, agora com os filhos à frente: as mulheres Ana Cristina de Oliveira Lima (reitora da instituição) e Maria Regina, além do primogênito Augusto Cesar, responsável pela direção geral da Apec. 

 

Foto: Ector Gervasoni Mulheres fortes: Dona Ana com as filhas Maria Regina e Ana Cristina
Mulheres fortes: Dona Ana com as filhas Maria Regina e Ana Cristina
 

No próximo dia 13 de março, a Dona Ana completa 91 anos de idade, dos quais mais de 60 anos foram dedicados à educação. Neste Dia da Mulher, a universidade parabeniza todas as alunas e funcionárias que tornam os campi da Unoeste ainda mais belos, e apresenta uma homenagem à ela, um dos símbolos da Unoeste, e que sempre acreditou no poder transformador do conhecimento na vida das pessoas. Confira o vídeo:

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem