CAMPUS:
0800 771 5533
Aprender Unoeste
Você está em: Notícias

Projeto inicia castração de cães e gatos do Morada do Sol

Finalidade está em promover o controle populacional para minimizar problemas com os animais nas ruas


email facebook twitter whatsapp Linkedin

Foto: João Paulo Barbosa Projeto inicia castração de cães e gatos do Morada do Sol
Estudantes foram distribuídos em equipes para fazer a castração

Pelo projeto “Castração é a Solução!”, o primeiro mutirão de cirurgias de animais domésticos passaram pela castração dez cães e dez gatos. O serviço médico veterinário foi prestado no Laboratório de Técnicas Cirúrgicas, no campus II da Unoeste, no sábado (24) durante o período da manhã. A esterilização tem a finalidade de promover o controle populacional, para minimizar problemas nas ruas, tais como transmissões de doenças, atropelamentos e a reprodução descontrolada no Jardim Morada do Sol, bairro urbano localizado no extremo da zona norte de Presidente Prudente, incluindo também o vizinho Residencial Belo Galindo.

Vinculado à Pró-reitoria de Extensão e Ação Comunitária (Proext), o projeto de iniciativa do curso de Medicina Veterinária envolve a direção, professora e alunos. É realizado em parceria com a entidade assistencial Casa da Sopa São Francisco de Assis, que tem sua sede no Morada do Sol, local onde ocorreu o cadastramento de 78 animais avaliados clinicamente no dia 3 deste mês.  O serviço foi prestado por estudantes, entre os quais está a líder Juliana Petri Yoda. Todos, orientados e acompanhados pela diretora Gláucia Prada Kanashiro, juntamente com os professores Haroldo Alberti e Luís Felipe da Costa Zulim.

A castração envolveu estudantes que já tiveram ou estão fazendo a disciplina de Técnica Cirúrgica, com instrução e supervisão da professora Camila Ângela Bernardi. O envolvimento da comunidade estudantil abrange diferentes termos, com as atuações em atividades específicas, como nos casos de avaliação clínica e cadastramento, transporte dos animais acondicionados em gaiolas e as realizações das cirurgias, incluindo atendimento pré e pós-cirúrgico. O projeto faz parte do Trote do Bem e os recursos financeiros para as cirurgias foram obtidos com vendas de camisetas e palestras.

Além de impedir a procriação desenfreada, que resulta em altos índices de abandono, a castração apresenta benefícios para os animais: fêmeas castradas antes do primeiro cio têm redução de até 99% da chance de ter câncer de mama; e os machos ficam mais tranquilos e, por isso, mais caseiros, reduzindo a agressividade em geral e também evitando a transmissão de doenças. As cirurgias foram orientadas e acompanhadas por Gláucia, Camila e Zulim, envolvendo técnico, alunos da graduação e da residência.

Foram cerca de 70 pessoas envolvidas e cada equipe de cirurgia contou com estudantes nas seguintes funções: cirurgião, auxiliar, instrumentador, anestesista e volante. Para Mariana Batista da Silva, do 6º termo e que atuou como instrumentador, foi uma experiência de sentido único, pela preparação profissional, por dar chance aos animais de terem melhor qualidade de vida e por prestar uma contribuição social aos moradores dos bairros atendidos. Aos donos dos animais foram enviados medicamentos pós-operatórios.

Os serviços foram feitos com a utilização de material descartável, devidamente separado. A próxima etapa do projeto será no dia 29 de outubro, com mais um mutirão de castração. A previsão é de que sejam 20 ou até 30 animais, conforme Juliana. Os apoiadores são os seguintes: Fórmula Animal Farmácia de Manipulação Veterinária, Espaço Patas, Bravecto, Scalibor, Cirúrgica Universitária e Arenales Homeopatia Animal.

GALERIA DE FOTOS

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem