CAMPUS:
0800 771 5533
Aprender Unoeste
Você está em: Notícias

Parcerias trazem vários cenários de aprendizado na saúde

Prática estudantil gera benefícios para a formação profissional e também aos usuários dos serviços públicos


email facebook twitter whatsapp

Foto: Arquivo Parcerias trazem vários cenários de aprendizado na saúde
Atuação junto ao Hospital Regional de Prudente: Dezembro Laranja

Os estudantes de cursos da área de saúde na Unoeste são contemplados com parcerias que proporcionam vários benefícios ao seu aprendizado e para as comunidades atendidas. A integração com os serviços dessa área faz com que tenha sentimento profissional não apenas a partir de sua formatura, mas desde o início e durante todo o processo de formação generalista e humanista para a profissão que escolheu. Dentre os 933 convênios de prática acadêmica em vigor na instituição, 198 são para atender esse segmento, o que representa 21,2% e envolve 13 cursos.

As articulações das teorias com as práticas e da saúde versus doença colocam os estudantes em diferentes cenários de aprendizado fora do ambiente universitário, em ações interdisciplinares de prevenção, promoção, recuperação e reabilitação. Também os deixa em integração com as equipes do local de atuação e com as comunidades atendidas, sendo que as suas participações têm a supervisão de professores preceptores, como orientadores e facilitadores do uso de metodologias ativas, profundamente sigificativas na construção do conhecimento.

Amplo cenário

No cenário da prática em saúde pública, o futuro profissional adquire a vivência da demanda espontânea das necessidades dos usuários, junto aos quais identifica situações-problema de estados clínicos para o devido encaminhamento. Em Presidente Prudente, Jaú e Guarujá, as cidades nas quais a Unoeste mantém os seus campi, são 82 unidades municipais de saúde inseridas em convênios que permitem a prática estudantil supervisionada, além de hospitais filantrópicos e das secretarias municipais de prefeituras no entorno das cidades.

Em Prudente, a Secretaria Municipal de Saúde administra 28 unidades de farmácias, 20 Estratégias de Saúde da Família (ESfs), 12 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), duas Unidades de Pronto Atendimento (Upas), duas de Pronto Atendimento, Centro de Especialidades Odontológicas, Centro de Fisioterapia, Central de Ambulâncias 192, Rede de Assistência Farmacêutica, Ambulatório DST/Aids, Centro de referência do Idoso e Centro de Referência de Saúde do Trabalhador (Cerest), Vigilância Sanitária, Vigilância Epidemiológica e Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

Dentre as unidades da rede hospitalar prudentina estão a Santa Casa, Hospital Regional do Câncer (HRC), Hospital Estadual e Hospital Regional (HR). Jaú tem a Santa Casa e os hospitais Amaral Carvalho, São Judas e Tereza Perlatti, sendo a rede municipal com 18 UBSs e ESFs, além dos demais serviços especializados como os de Prudente e também os de Guarujá que tem ainda 14 Unidades de Saúde da Família (Usafas), sete UBSs e cinco Upas, Santa Casa e os hospitais Dom Domênico e Santo Amaro, além da Unoeste manter parceria com o Hospital de Bertioga. 

Foto: Arquivo Estudantes da Faculdade de Medicina de Jaú em atendimento à população
Estudantes da Faculdade de Medicina de Jaú em atendimento à população

Ótimos resultados

Para os estudantes dos cursos de Saúde da Unoeste as muitas possibilidades em programas de aprendizado prático resultam em profissionais devidamente preparados. Um deles é o programa Promoção de Saúde do Bairro Brasil Novo, localizado na zona norte de Prudente, originário de loteamento para construção de moradias em mutirão e com mais de 4 mil moradores. Além da inserção na da Unidade Básica de Saúde (UBS) “Dr. Miguel Roberto Krasuski”, os universitários prestam atendimentos na creche, na escola e em visitas domiciliares.

Conforme a professora responsável pelo programa Ilse de Lima Arruda Storel, essa atuação do estudante junto à comunidade do bairro é muito significativa para a formação profissional, com os estudantes plenamente inseridos na Política Nacional de Humanização (PNH) preconizada pelo Ministério da Saúde e desenvolvida no Sistema Único de Saúde (SUS), pela qual o que conta é a saúde do paciente, sem o olhar de diferenciação de homem e mulher, pobre ou rico, faixa etária, grau de escolaridade ou mesmo analfabeto.

O programa no Brasil Novo tem envolvido os cursos de Medicina, Odontologia, Nutrição, Fonoaudiologia, Estética e Cosmética, Psicologia, Fisioterapia e Medicina Veterinária, por conta que a saúde humana tem correlação com a saúde animal. Em atuação interdisciplinar ocorre a troca de conhecimento entre alunos dos diferentes cursos e favorece a comunidade com o atendimento em várias especialidades. Os resultados obtidos são ótimos, a exemplo de mais de 70% dos idosos do grupo de hipertensos e diabéticos conseguirem controlar as doenças.

Depoimentos

No histórico de atendimentos no Brasil Novo, há três anos o morador integrante do grupo de portadores de doenças crônicas Josué Ceribelli Macedo contou que escapou da morte duas vezes. Primeiro, ao sobreviver do câncer próximo do intestino. Depois, quando sua pressão chegou a 28x18 assintomática e detectada em visita domiciliar de estudantes da Unoeste. Foi imediatamente encaminhado de ambulância para o hospital, onde ficou três dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Os médicos disseram que eu nasci de novo”, disse Macedo.

Outro depoimento registrado nos últimos três anos do programa implantado em 2010, a idosa Judith Silva Teodoro disse que se mudou do jardim Brasília, na zona leste, para o Brasil Novo. Entrou no programa e sua vida melhorou. Passou a fazer caminhada, baixou o colesterol, deixou de sentir tonturas e ganhou disposição, inclusive para fazer hidroginástica no Sesc Thermas.  Macedo e Judith testemunharam os bons atendimentos prestados pelos estudantes, o que revela a excelente preparação proporcionada pela Unoeste para o desenvolvimento de atividades práticas.

Os depoimentos de estudantes são todos muito positivos, como é o caso do registro relacionado a Lucas Felipe Marques Novaes: “Na formação do fisioterapeuta é importante aprender a lidar com a população, ver de perto diferentes tipos de patologias e conviver com diferentes situações, muitas vezes não observadas na clínica. A saúde pública proporciona essa maior amplitude para nossa formação”. A enfermeira gerente da UBS Carlota Souza Scarelli afirmou que o programa da Unoeste tem contribuído para a qualidade de vida dos usuários e que os estudantes estão sendo bem preparados.

Futuro profissional

Dentre os hospitais parceiros está o HR, inaugurado em 1997 como Hospital Universitário (HU) construído pela Unoeste; assumido pelo  estado em 2009; administrado pela Organização Social de Saúde Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus; desde 2005 classificado como hospital de ensino; e em 2019 se  tornou o único hospital 100% SUS do país a possuir o Selo de Compromisso com a Qualidade Hospitalar (CQH); certificação da Associação Paulista de Medicina aos hospitais que seguem o roteiro de exigências para serviço de qualidade e excelência

Para o diretor administrativo do HR, Frei Tarcísio Marchini, a experiência prática é fundamental no aprendizado e na formação adequada do futuro profissional que estará preparado, ao término de seus estudos, no atendimento à população. Ele fala da parceria consolidada com a Unoeste citando a oferta de assistência multiprofissional humanizada e de qualidade. “O HR é um hospital de ensino. Portanto, os alunos de cursos técnicos e de ensino superior da área da saúde realizam suas atividades práticas em nossa unidade, seguindo o cronograma didático de cada modalidade”, pontua.

Os preparo profissional dos estudantes da área de saúde na Unoeste é fortalecido com todas essas parceiras envolvendo os seguintes cursos: Biomedicina, Educação Física bacharelado, Educação Física licenciatura, Enfermagem, Estética e Cosmética, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Nutrição, Odontologia, Psicologia e Radiologia. Em alguns programas ocorre o envolvimento do curso de Medicina Veterinária, pela correlação com a saúde humana. Na área veterinária são 50 dos 933 convênios gerais para a prática estudantil, o que representa 5,3%.

GALERIA DE FOTOS

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem